SUSPEIÇÃO CONFIRMADA: juiz Salvador de Oliveira recusa processo da ‘Xeque-Mate’

O juiz Salvador de Oliveira Vasconcelos, da Comarca de Cabedelo, declarou -se suspeito para julgar o principal processo da operação Xeque-Mate, nesta quinta-feira (31). A informação foi publicado pelo Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB).

Na última quarta-feira (23), os processos ligados à operação xeque-mate, que estavam sob responsabilidade do ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), foram encaminhados para o desembargador João Benedito da Silva. Dois dias depois, ele remeteu o processo à Comarca de Cabedelo.

A transferência do processo para a comarca de Cabedelo aconteceu depois que Leto Viana renunciou ao mandato de prefeito da cidade, em outubro do ano passado, e perdeu o direito ao foro privilegiado.

Em outubro do ano passado, o processo chegou a ser remetido ao STJ depois que conselheiros do Tribunal de Contas da Paraíba foram citados na investigação.

Com a suspeição do magistrado, o processo poderá ir para o juízo da vara subsequente ou permanecer na mesma vara do juiz Salvador de Oliveira. O juízo que ficar responsável pelo processo deverá fazer o recebimento da denúncia, intimar as partes envolvidas na investigação e dar prosseguimento à ação penal.

Na última semana, a redação do Polêmica Paraíba já havia publicado que o juiz Salvador de Oliveira poderia tomar essa decisão.

A Operação xeque-mate foi desencadeada em conjunto pela Polícia Federal e o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB). A investigação desvendou uma organização criminosa instalada na administração de Cabedelo com a participação do prefeito, do vice-prefeito e vereadores da cidade, além de outros envolvidos.

Confira abaixo a informação publicada pelo TJPB.

Créditos: Polêmica Paraíba

Mostre mais
Fechar