FARRA DAS NOMEAÇÕES: Em um ano de governo, Bonifácio Rocha aumenta folha de pessoal em R$ 1,1 milhão

Ao assumir o mandato de forma interina em meados de agosto do ano passado, o prefeito de Patos, Bonifácio Rocha, adotara um discurso de austeridade, prometendo cortes drásticos na máquina pública. Apesar dos cortes pífios iniciais, o que se viu ao longo desses quase 7 meses de governo não foi nada do prometido, e sim, o inchaço sem controle da folha de pagamento.

Uma pesquisa feita pelo Portal 40 Graus  no Sagres do Tribunal de Contas da Paraíba e Portal da Transparência, é possível verificar que o número de contratações no governo atual supera e muito seu colega de palanque Dinaldo Filho.

De acordo com informações contidas no Portal da Transparência, a última folha paga no governo Dinaldo, mês de julho de 2018, chegou a R$ 8.838.354,91, para pagamento de 3.737 servidores, contando comissionados, efetivos e contratados.

Em fevereiro de 2018, ainda na gestão Dinaldo Filho, o gasto com folha de pagamento da Prefeitura de Patos era de R$ 8.374.598,44 para 3.477 servidores.

Um ano depois, em fevereiro de 2019, os gastos subiram para R$ 9.600.890,24, ou seja, um aumento de R$ 1.226.292,00, o equivalente a mais de 13% a mais com despesas de folha de pessoal.

Veja abaixo os números do último mês de Dinaldo:

Ao longo desses 7 meses, os valores só subiram, apesar dos cortes iniciais, bem como o número de servidores subiu consideravelmente, sobretudo de contratados que saltou de 938 em julho de 2018, para 1113 funcionários por excepcional interesse público em fevereiro de 2019, 175 a mais que na gestão Dinaldo.

Se a gestão Dinaldo pagava uma quantia de R$1.678.371,66 aos contratados, o governo Bonifácio tem sido mais generoso gastando R$1.886.352,08 com os mais de 1.000 apadrinhados.

A folha de pagamento de pessoal, em fevereiro de 2019, subiu para R$ 9.600.890,24, ou seja, um aumento de R$ 762.535, o equivalente a quase 10% a mais com despesas de folha de pessoal para 3.968 servidores. A folha de julho na gestão Dinaldo foi de R$ 8.838.354,91.

A gestão Bonifácio já tem 231 servidores a mais que a gestão Dinaldo, sem contar os mais de 300 terceirizados que não entram na conta.

O que teria levado a máquina pública inchar tanto nos últimos meses? Esta é a pergunta que todos fazem e um dos fatores podem ser as diversas nomeações de familiares de vereadores e até mesmo do deputado estadual aliado Érico Djan.

Folha Geral de Fevereiro – 2019

Mostre mais
Fechar