CAMBALACHO EM SANTA RITA: Vereadores estariam pegando empréstimos no nome de outras pessoas e vídeo flagra discussão entre envolvidos no meio da rua

Não são só os vereadores da cidade de Conde que estão com medo das investigações sobre irregularidades dentro dos gabinetes. Os vereadores de Santa Rita também estão receosos que supostas irregularidades apareçam e que uma operação similar ao Cavalo de Tróia apareça investigando denúncias.

Nessa quarta (08) uma briga de vizinhos ilustrou uma prática comum. Vereadores estariam usando os CPFs de outras pessoas para tomar empréstimos. Os valores podem chegar até R$ 20 mil e têm carência de 2 anos para que sejam pagos, mas nunca foram e a conta chegou.

O vereador santarritense Franciso Queiroga recebeu a visita do senhor Marcos,  cuja filha teve o nome utilizado pelo parlamentar para contrair um empréstimo junto ao Banco do Brasil com a desculpa de que seria para investir em sua plantação de abacaxi, cultura predominante na localidade. O vereador é um reconhecido empresário do ramo. Assim como a filha de Marcos, outras tantas estão na mesma situação em Odilândia, Zona Rural de Santa Rita, com o nome “sujo” por causa dessas dívidas.

Além de Queiroga, as denúncias também envolvem o vereador João Grandão e o seu irmão, de pré-nome Pilatos, de acordo com informações repassadas à nossa reportagem por moradores de Odilândia e vizinhos que conhecem toda a situação das pessoas que tiveram seus nomes utilizados nessas transações.

Ainda segundo as mesmas fontes, as pessoas prejudicadas com esses empréstimos se reunirão e acionarão judicialmente de forma coletiva os envolvidos por causa dos prejuízos causados pelas restrições em seus CPF’s.

Recentemente, outro caso envolvendo o nome de um vereador de Santa Rita com empréstimos de terceiros foi denunciado por uma ex-assessora do vereador Diocélio, de Varzea Nova.

Mostre mais
Fechar