CEM DIAS DE SONO: Câmara Municipal de São Bento se nega a votar aumento para professores para boicotar prefeitura

O reajuste no salário é orientação do governo federal, muitos municípios já aprovaram e o corpo docente já está sendo remunerado com aumento. Na Câmara adormecida de São Bento, nem a votação tem previsão para acontecer.

Alguns contos de fada narram que palácios afetados por encantamentos ou maldições permanecem presos no tempo. A Bela Adormecida foi amaldiçoada e dormiu por quase cem anos, até ser despertada por um príncipe. A Câmara Municipal de São Bento parace atingida por um mal que adormeceu seus vereadores não por cem anos, mas por cem dias.

Nos últimos cem dias os vereadores simplesmente não votaram nada. Desde o primeiro dia de fevereiro a prefeitura requisitou uma sessão extraordinária para a votação. Mas o projeto não anda. Nem se quer foi colocado em pauta.

O reajuste no salário é orientação do governo federal, muitos municípios já aprovaram e o corpo docente já está sendo remunerado com aumento. Na Câmara adormecida de São Bento, nem a votação tem previsão para acontecer.

Mas o reajuste não é o único projeto emperrado. O projeto que prevê o pagamento do 14º e 15º salário e o ônibus para transporte de estudantes universitários também não é colocado em pauta.

Assim como nos contos de fada, uma disputa pode estar motivando esse entrave. O prefeito Jarques Lúcio não conta com o apoio do legislativo, que tenta boicotar a gestão travando a votação de propostas.

A população de São Bento é que segue presa nesse encatamento, aguardando que a maldição sobre os projetos se acabem. Resta saber se a Câmara vai deixar os cem dias virarem cem anos.

Confira o projeto de lei 002-2019 clicando aqui.

Mostre mais
Fechar