NÃO FOI: Berg Lima alega doença e não comparece ao interrogatório sobre recebimento de propina

O Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) adiou o interrogatório do prefeito de Bayeux, Berg Lima (Podemos), que estava marcado para acontecer no início da tarde desta segunda-feira (20). Também foi adiado, a de Berg Lima, o interrogatório da testemunha de defesa do prefeito.

A defesa do prefeito revelou que o Ministério Público deu parecer favorável ao pedido da defesa, o que foi acatado pelo desembargador João Benedito. O interrogatório foi remarcado para o dia 29 de maio.

“Devido a essa impossibilidade dele, pedimos a remarcação da audiência e pedimos que a audiência fosse na próxima semana, para que não haja demora no trâmite normal do processo”, explicou o advogado criminalista Inácio Queiroz.

O processo

Berg Lima será ouvido no processo que investiga suposta prática de extorsão por parte do prefeito. Ele foi preso em julho de 2017, em uma operação do GAECO, após supostamente receber propina de um fornecedor da prefeitura de Bayeux para liberar valores em atraso, mas foi colocado em liberdade em dezembro do mesmo ano.

Na época, Berg Lima foi preso em flagrante, em uma ação conjunta do Ministério Público, através do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) e da Polícia Civil, após a divulgação de um vídeo. A defesa nega as acusações e alega que o prefeito é inocente.

Mostre mais
Fechar