CALVÁRIO DO LIXO? Durante dois anos Conde pagou R$10 milhões a empresa de coleta de ‘operador’ de Livânia e agora prefeita manda três servidores ‘apurarem possíveis irregularidades’

De acordo com relatório emitido pelo TCE, a coleta de lixo de Conde rendeu a empresa LimpMax robustos R$10,5 milhões de reais.

Dizem que o lixo de uns, é a riqueza de outros. A máxima não poderia ser mais verdadeira no município do Conde, no litoral sul da Paraíba. Segundo relatório do Tribunal de Contas do Estado, o lixo de Conde é segundo mais caro do estado e a prefeita Márcia Lucena pode ter uma amostra do escândalo da Operação Calvário na comodidade de sua cidade.

De acordo com relatório emitido pelo TCE, a coleta de lixo de Conde rendeu a empresa LimpMax robustos R$10,5 milhões de reais. A mesma LimpMax cujo “dono” é o reconhecido “homem forte” da ex secretária Livânia Farias, Thiago Cartaxo. A mesma Livânia que foi afastada e presa por seu envolvimento na Operação Calvário.

O relatório explicita que Conde tem o lixo mais caro do que cidades como João Pessoa e Campina Grande, representando o segundo maior gasto por habitante em todo o estado.  A auditoria relata:“… o município de Conde possui o segundo maior gasto por habitante com resíduos sólidos dentre os municípios paraibanos” [sic]. E acrescenta: “… Na relação entre a despesa com resíduos sólidos e a despesa total do município, o município de Conde ocupa a terceira posição” [sic].

O caso chamou atenção dos auditores do TCE, que resultou no processo 1070/17, com pedido de esclarecimentos feitos pelo relator, o conselheiro substituto Renato Sérgio Santiago Melo. Na sequência, a prefeita Márcia Lucena foi notificada para apresentar suas contrarrazões, inclusive a partir de parecer do Ministério Público de Contas pelo cancelamento do contrato.

Após os avisos, os valores e a possibilidade de estar na mira de mais um escândalo, a prefeita resolveu instaurar uma Comissão de Sindicância “para apurar possíveis irregularidades cometidas pela empresa Limpmax Construções e Serviços Ltda , no processo 1596/2019”, diz a portaria, assinada no dia 25 de junho.

O ato não publica o tempo determinado para o trabalho e conclusão da comissão, constituída por três servidores da Prefeitura de Conde, ou seja, seus próprios funcionários. Conclui-se que, na cidade onde o lixo vale ouro, a prefeita só confia em prata da casa.

Mostre mais
Fechar