Romero suspende contratos de merenda e promete auditoria “por obrigação institucional e respeito à população”

Romero Rodrigues deverá anunciar, ainda nesta sexta-feira, outras medidas administrativas de curto, médio e longo prazo.

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), anunciou, nesta sexta-feira (26), a suspensão de todos os contratos vigentes relativos ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), em decorrência da Operação Famintos, que apura um suposto esquema de desvio de dinheiro na merenda escolar na cidade.

Por meio de release enviado à imprensa, o prefeito afirmou apoio a todas as investigações em curso promovidas pelos órgãos de controle externo, dentro da Operação Famintos, e assegurou que seu primeiro foco no momento é a garantia do controle administrativo das áreas mais afetadas.

“Exatamente por isso, estamos adotando medidas imediatas, as primeiras de uma série, com o objetivo de manter a normalidade no funcionamento da máquina, por obrigação institucional e respeito à população”, destacou.

Romero Rodrigues anunciou a designação de um grupo de auditores do quadro efetivo da Prefeitura para acompanhar de perto processos licitatórios na origem, e recomendou à equipe agilidade para que, em sintonia com o Ministério Público Federal (MPF), sejam adotadas medidas emergenciais para que o fornecimento da merenda escolar para mais de 160 unidades escolares e creches de Campina Grande não sofra um colapso já na próxima semana, levando em conta a limitação nos estoques.

Romero Rodrigues deverá anunciar, ainda nesta sexta-feira, outras medidas administrativas de curto, médio e longo prazos.

A Operação Famintos, desencadeada em conjunto por Polícia Federal, Ministério Público Federal e Controladoria-Geral da União (CGU), prendeu a secretária de Educação do município, Iolanda Barbosa, e afastou o secretário de Administração, Paulo Roberto.

MaisPB

Mostre mais
Fechar