DINHEIRO FALSO NA PB: PF deflagra Operação Aíva para investigar esquema criminoso no estado

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta sexta-feira (9), a Operação Aíva, com objetivo de investigar um esquema de distribuição de cédulas de Real falsas no Sertão da Paraíba. Sete mandados de busca e apreensão foram realizados nas residências de suspeitos nas cidades de Condado e Malta. As ordens judiciais foram expedidas por um juiz federal da Vara de Patos. A operação contou com a participação de 35 policiais federais.

De acordo com a Polícia Federal, no ano de 2018 foram identificados diversos casos de distribuição de cédulas falsas na região de Condado e Malta. A Polícia Federal reuniu casos e, através de exames periciais e outras características de apreensões, iniciou a investigação.

“Verificou-se um provável foco da atividade de distribuição de cédulas falsas na cidade de Condado, com um grupo de pessoas ligadas a atividades criminosas diversas, entre elas o tráfico de drogas”, diz uma nota da Polícia Federal.

O órgão não divulgou nomes dos investigados, nem detalhes dos materiais apreendidos nesta operação. O nome da nome Aíva significa “algo que não possui qualquer valor; insignificante”.

Como detectar se a cédula é falsa?

Todas as cédulas de real verdadeiras possuem elementos de segurança para checagem da sua autenticidade. No entanto, os elementos diferem entre as notas mais antigas, de 1994, e nas notas mais recentes, de 2010. Confira como identificar se cada cédula é verdadeira ou falsa:

  • Nas notas de 1994 e de 2010

A marca d´água – Ao colocar a cédula contra a luz, você percebe figuras na área clara e lisa da nota, em tons claros e escuros. O desenho é como se fosse uma marca d’água.

O papel – A nota é impressa em um tipo de papel que tem uma textura mais áspera e firme do que qualquer papel comum.

O relevo – Ao tocar na cédula é possível sentir relevo em algumas áreas, por exemplo, na legenda “República Federativa do Brasil” e nos números que indicam o valor da nota.

  • Nas notas de 2010

O número escondido – Em um local bastante iluminado, se você colocar a nota na altura dos olhos e na posição horizontal, será possível perceber um número escondido ao lado direito da cédula.

O quebra-cabeça formado pela frente e pelo verso – Ao colocar a cédula contra a luz, é possível ver o desenho do verso da nota, formando uma espécie de quebra cabeça.

Os elementos fluorescentes – Ao utilizar a luz ultravioleta é possível perceber números do verso que mudam de cor e dá para ver fios de cor lilás, que só podem ser vistos neste tipo de iluminação.

As microimpressões – Usando uma lente de aumento é possível ver o valor da nota impresso em um tamanho muito pequeno em várias partes da cédula.

  • Nas notas de 1994

A sigla BC – Ao enxergar a frente da nota, no canto inferior esquerdo, é possível ver a sigla BC.

O símbolo das Armas Nacionais – A estrela do símbolo das Armas Nacionais aparece nos dois lados da cédula. Ao olhar a nota contra a luz, o desenho impresso de um lado se ajusta exatamente ao desenho do outro lado.

Mostre mais
Fechar