Uber vai integrar serviço de entrega de comida e mostrar informações do transporte público

Uber Eats fará parte do aplicativo principal da empresa

O Uber anunciou nesta quinta-feira (26) que irá implementar mudanças no aplicativo. A maior delas é uma integração com o serviço de entrega de comida Uber Eats. Agora os dois serviços estarão dentro do mesmo aplicativo.

Essa mudança, segundo a empresa, começara em 9 cidades ao redor do mundo, incluindo no Brasil. Outros países que vão receber a novidade são Argentina, Peru, México, Chile, Portugal, Sri Lanka, Índia e Estados Unidos. Segundo a empresa, as mudanças para os usuários brasileiros chegarão “nas próximas semanas”.

Segundo o presidente do Uber, a empresa começou com viagens de carro e cresceu, passando a oferecer desde entrega de refeições a bicicletas — ainda não disponíveis no Brasil — e patinetes elétricos e até juntar informações do transporte público ao aplicativo.

“Agora queremos tornar a Uber o sistema operacional do seu dia a dia: seja a forma como queira se deslocar, seja o serviço que você precisar, queremos que o app da Uber seja o que você vai abrir”, afirmou em evento em São Francisco, na Califórnia.

Na China, esses “super apps” são bastante comuns, com destaque para o WeChat, espécie de WhatsApp dos chineses, que tem até opção de pagamento pelo aplicativo e carteira virtual. O funcionamento é semelhante ao que já acontece a outros apps do segmento, como o Rappi, que permite alugar um patinete, além de pedir de comida.

Informações de transporte público

Outra novidade apresentada é a implementação de um serviço que integra informações de viagem do Uber com o sistema de transporte público.

Esse serviço vai exibir informações sobre linhas de ônibus, metrô e trens direto no aplicativo do Uber — a exemplo do que acontece com os aplicativos de mapa, por exemplo. Segundo a empresa, isso irá permitir comparar as opções disponíveis e planejar viagens com antecedência.

Se o usuário quiser ir do trabalho para casa, por exemplo, o Uber vai mostrar as diferentes maneiras de fazer o trajeto — o que inclui opções que às vezes não envolvem pedir um carro.

Esse recurso já está em testes em Londres, Sidnei e Chicago. Nesta quinta começa em Paris, Cidade do México e São Francisco. Nos próximos meses chega a outras 7 cidades, incluindo São Paulo.

De acordo com o Uber, esse tipo de integração já está avançada em cidades como Denver, no estado do Colorado, Estados Unidos. Por lá, já é possível comprar a passagem do transporte público diretamente no app do Uber.

“Em muitos casos, o transporte público pode ser a opção mais rápida e barata para se locomover. Por isso, continuaremos trabalhando com as cidades para facilitar ainda mais essas viagens. Seja fornecendo informações no app, permitindo a compra de passagens ou firmando novas parcerias”, disse David Reich, diretor global da Uber Transit, divisão da Uber que cuida dessas informações e integrações de trânsito.

Com informações do G1

Mostre mais
Fechar