Prefeito paraibano é cassado após irregularidades previdenciárias e financeiras na gestão

A Câmara Municipal de Mogeiro aprovou o pedido de cassação do prefeito José Alberto Ferreira, durante votação realizada na sessão desta sexta-feira (22). O gestor é alvo de denúncia por atraso e não recolhimento previdenciário dos servidores municipais, por despesa de pessoal não empenhada e ausência de processo de licitação, além de outras acusações. Oito dos nove vereadores da Câmara de Municipal de Mogeiro foram a favor da cassação.

A denúncia foi apresentada pela ex-vereadora Maria da Penha e foi protocolada na quarta-feira (20). Entre os crimes apresentados estão o “déficit de execução orçamentária, déficit financeiro ao final do exercício, despesa de pessoal não empenhada, não recolhimento e não empenhamento da contribuição previdenciária, pagamento de juros e multa devido ao atraso no recolhimento de contribuições previdenciárias, não realização de processo licitatório, duodécimo repassado parcelado em desacordo com a Constituição Federal, contratação ilegal de um servidor e transferência financeira sem o amparo legal”.

Da redação

Mostre mais
Fechar