No RJ, torcedores fazem fila na sede do Flamengo para tatuar o troféu da Taça Libertadores

Torcedores do Flamengo formaram uma fila na porta da sede do clube na Gávea, Zona Sul do Rio, para tatuarem o troféu da Taça Libertadores da América na manhã desta quarta-feira (27). O clube conquistou o título no último sábado (23), em virada contra o River Plate em Lima, no Peru.

Segundo o clube, 200 senhas foram distribuídas para que as tatuagens fossem feitas, de graça, na pele dos torcedores.

A ação foi divulgada pelas páginas do Flamengo nas redes sociais e vitalizou entre os torcedores. Os amigos Matheus Trindade, de 24 anos, e Alex Júnior acordaram 6h45 para saírem de Jacarepaguá e chegarem a tempo de pegar uma senha para as tattoos na Gávea.

“Flamengo é uma coisa que você sente. Eu perdi uns trabalhos da faculdade para estar aqui hoje, mas pelo Flamengo vale tudo”, disse Matheus.

Casal não trabalhou hoje para poder tatuar a homenagem ao clube — Foto: Raísa Pires/G1

Autônomos, o casal Natasha Mendes e Luciano Rangel decidiram não abrir as vendas de açaí nesta quarta (27) para fazerem a primeira tatuagem em homenagem ao clube.

“A gente podia fazer outro dia, mas o gostinho de poder tatuar dentro da sede é diferente, é especial. Vou poder dizer no futuro que eu vi a conquista e tatuei dentro do clube” disse Luciano.

No detalhe, as taças da Libertadores da América tatuadas nos rubro-negros: Matheus na esquerda, Eliana no meio e Monique à direita — Foto: Raísa Pires/G1 Rio

Os amigos Matheus Monteiro, Eliana Gomes e Monique Costa não dormiram esta madrugada desde que souberam da ação do time.

De Santa Cruz, na Zona Oeste da cidade, o grupo chegou à sede do clube, na Gávea, às 2h da manhã, e foram uns dos 10 primeiros da fila.

“A gente viu a divulgação 23h e Eu falei pra gente nem dormir porque a torcida do Flamengo é gigante, a gente ficou com medo de acabarem as senhas”, contou Matheus.

“Eu tinha uma consulta hoje, mas tinha que vir. Agora, a vitória está marcada em mim, não tem como tirar mais”, contou Monique.

Torcedora faltou ao trabalho para fazer a tatuagem — Foto: Raísa Pires/G1 Rio

A administradora Vanessa Carmo nasceu no ano em que o Flamengo conquistou a primeira taça Libertadores, em 1981.

Para conseguir eternizar o título na pele, a Tijucana chegou à Gávea às 4h20. “Eu faltei o trabalho hoje, mas tenho banco de horas…”, brinca a torcedora.

“Poder ver nosso segundo título e tatuar em 38 anos é a realização de um sonho. Eu precisava eternizar isso na minha pele”, diz, emocionada, a flamenguista.

Com informações G1
Mostre mais
Fechar