Diplomata brasileira se encontrará com autoridades do Irã nesta quarta para explicar “apoio aos EUA”

Três dias após ser convocada pelo Ministério das Relações Exteriores do Irã para prestar esclarecimentos sobre a nota do Itamaraty que deu apoio à  operação dos Estados Unidos que culminou na morte do general iraniano,  Qassem Soleimani, a encarregada de negócios da embaixada brasileira em Teerã, Maria Cristina Lopes, terá um novo encontro, nesta quarta-feira, com autoridades daquele país.

A reunião já estava agendada há algum tempo, com pauta relacionada a cultura, mas a expectativa é que a crise no Oriente Médio e a posição do governo do presidente Jair Bolsonaro sobre o episódio voltem a ser tratados.

No último domingo, durante a reunião na chancelaria do país persa, os iranianos disseram à diplomata brasileira que estavam “desapontados” com a postura do Brasil, país com o qual o Irã tradicionalmente manteve relações diplomáticas. O governo persa reclamou que o Itamaraty se solidarizou com os EUA de forma parcial, ignorando a importância do general da Guarda Revolucionária do Irã assassinado por forças americanas no Iraque para a nação iraniana.

Segundo fontes, Maria Cristina enfatizou que a nota divulgada na noite da última sexta-feira pelo Itamaraty não foi contra o Irã, mas contra a atuação daquele país no contexto atual. Ela ainda destacou que cada nação tem sua própria política externa, que precisa ser desenvolvida com pragmatismo.

Mostre mais
Fechar