Em áudio, Gilberto Carneiro negocia compra de votos com assessor do TCE-PB; ouça

O empresário Daniel Gomes, ligado à Cruz Vermelha Brasileira, que é o principal delator da Operação Calvário, gravou conversas que apontam o ex-procurador-geral da Paraíba, o advogado Gilberto Carneiro, como a “ponte” de Ricardo Coutinho com o Judiciário. As informações foram publicadas pela Revista Crusoé.

Em uma das gravações vazadas, o delator menciona o suposto contato de Carneiro com advogados próximos à desembargadora Marianna Fux, filha do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal.

A tentativa de aproximação teria ocorrido porque o governador buscava ajuda no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde enfrentava um processo de cassação por abuso de poder político em sua campanha à reeleição, em 2014. Fux era presidente da corte na época.

Essa gravação em específico ficou de fora do acordo com entre Daniel e o Ministério Público por falta de provas que corroborassem a história.

Segundo documentos anexados à investigação, Gilberto Carneiro exercia influência sobre diferentes áreas, em “todos os assuntos, inclusive, na escolha de membros do TCE, MP e até do Tribunal de Justiça da Paraíba com o aval do ex-governador Ricardo Coutinho”.

Em um áudio vazado, Gilberto faz negociatas com um assessor do Tribunal de Contas identificado como Diogo Mariz, oportunidade em que combinam a compra de votos no Tribunal e o pagamento de propinas a conselheiros do TCE.

O áudio foi divulgado com exclusividade pelo programa Correio Debate, da 98,3 FM. Ouça:

Mostre mais
Fechar