Livânia diz que empresa de engenharia pagou propina a Ricardo por contratos com o governo

Em delação, a ex-secretária de Administração da Paraíba, Livânia Farias, disse que a Via Engenharia pagou propina de 3% sobre os contratos firmados com o Governo da Paraíba na gestão de Ricardo Coutinho. Uma espécie de taxa fixa. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (10).

A delação foi feita no âmbito da Operação Calvário, que investiga desvios de recursos da Saúde e da Educação do Estado da Paraíba. Livânia falou ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público da Paraíba (MPPB) fazendo denúncias sobre o ex-governador, dizendo que teria entregue pelo menos R$ 1,8 milhão a Ricardo Coutinho.

Consta em trecho da delação de Livânia “que a Via Engenharia foi com Ivan Burity para recebimento e também foi na sede da empresa em Brasília conversar com Nolli no período da campanha de 2012, 2014, 2016 e só não foi em 2018; que Nolli era a ligação/operador da Via Engenharia ; que era com Nolli que conversava para saber como seriam os pagamentos; QUE havia um acerto, dito por Nolli , que tudo que se pagasse ao consórcio, pois era um consórcio da QUEIROZ GALVÃO, VIA e MARQUISE seria 3%; que quem pagava era a VIA e IVAN que pegava; que uma vez foi com Leandro em Brasília e recebeu o dinheiro; que ficaram num hotel em Brasília e distribuiu para os fornecedores.”

Livânia também fez declarações sobre a empresa ABBC: “que não havia acerto de propina com a empresa ABBC como havia com a Cruz Vermelha mas houve um pedido nas eleições de 2014; QUE foi a São Paulo conversar com um representante de nome EDSON; que ligou para EDSON e o mesmo disse que estava no exterior; que teve uma discussão com EDSON pois o mesmo estava no exterior em plena campanha eleitoral; que EDSON mandou uma pessoa e disse a ela que estava precisando de um valor para pagar o avião; que isso foi em agosto; que ficou determinado que ele entregaria R$50.000,00 (cinqüenta mil reais) de entrada para o locador do avião e depois ele entregaria mais R$50.000,00 (cinqüenta mil reais)”.

Mostre mais
Fechar