Fim das OS’s: secretário de Educação da PB diz que principal preocupação é a interferência no ano letivo

O secretário de Educação da Paraíba, Cláudio Furtado, informou nesta segunda-feira (20) que o governo já iniciou o processo de transição da gestão da área, que sairá das Organizações Sociais e passará para empresas terceirizadas. “Além de se tratar de um processo que exige etapas, a preocupação é para que não haja interferência no ano letivo da educação”, explicou o secretário.

O gestor também comentou sobre o início dos trabalhos dos professores, o reajuste salarial dos servidores e a autorização para início do estudo técnico que irá definir detalhes do edital para o novo concurso público do magistério.

“Esses professores serão repassados para suas regionais onde serão alocados nas escolas que necessitam das disciplinas. Isso é um processo de um plano de melhoria da qualificação dos recursos humanos e da implantação de mais mil vagas agora. Essas vagas irão suprir necessidades de vínculos temporários. Esse número representa 25%, o deficit é em torno de 4 mil. Eles começam a trabalhar a partir do dia 10 de fevereiro”, contou.

Já sobre a transição da saída das Organizações Sociais para a contratação direta com empresas terceirizadas para viabilizar os serviços prestados ao governo, o secretário disse que a transição será um processo.

“Nossa gestão de OS na educação é diferente da que existe na saúde. Será uma transição com aplicação ainda esse ano. Na educação toda parte de gestão escolar são feitas por gestores escolares. Então durante todo o ano esse processo será estudado para que não atinga o fluxo do ano letivo”, explicou.

Mostre mais
Fechar