Prefeito de São Bento denuncia ex gestores por retirar ilegalmente mais de R$ 2 milhões de obra de hospital

Com cerca de cem leitos, o hospital atenderia a população de São Bento e cidades circunvizinhas.

A cidade de São Bento, no Sertão Paraibano, promete ser palco de uma das campanhas mais acirradas do Estado para o pleito municipal deste ano.

O Prefeito Dr. Jarques Lúcio (DEM), irá para reeleição, com sua vice-prefeita, Meladinha (MDB). Já a oposição, não tem um nome certo para concorrer a disputa eleitoral do corrente ano.

Nas redes sociais, o gestor e o atual Deputado Estadual, Galego Souza (PP), trocaram farpas. O Prefeito Jarques indagou o deputado sobre uma grande quantia em dinheiro, que foi retirada das contas do município, valor esse, que seria destinado a construção e conclusão, de uma das maiores obras da Capital Mundial das Redes, o Hospital de São Bento.

O valor que teria sido retirado da conta do hospital seria mais de R$ 2 milhões de reais.

Por outro lado, em sua defesa, Galego Souza negou a informação, e disse desconhecer o fato citado pelo prefeito.

Em sua replica, o médico Jarques Lúcio chamou o parlamentar para comparecer ao Banco do Brasil, nesta quarta-feira (29), e confrontar as informações, provando a retirada ilegal do dinheiro do hospital.

Durante uma entrevista em um programa radiofônico, em São Bento, Galego Souza reafirmou que não sabia da retirada do dinheiro da conta do hospital. O mesmo disse que o ex-secretário de Finanças do município, na gestão de Gemilton Souza, Aurino Soares, seria o responsável pelo saque do valor. Vale ressaltar que a conta fora aberta à época para receber os recursos da construção do hospital em questão, e, a retirada destes recursos é ilegal. Independente da finalidade. Ouça abaixo o áudio da entrevista;

 

O Hospital Regional de São Bento, está localizado na PB-293, que liga os municípios de São Bento e Paulista. A obra teve início no ano de 2001.

Com cerca de cem leitos, o hospital atenderia a população de São Bento, e cidades circunvizinhas. O certo é que o hospital não saiu do papel e a população sofre pois poderia estar contando, desde o ano 2001, com esse aparelho de saúde que serviria para salvar vidas. Uma parte do dinheiro da obra deste hospital simplesmente sumiu, conforme podemos constatar nos print’s a seguir:

Total retirado: R$170 mil reais
Data da retirada: 16 de OUTUBRO DE 2012

 

 

 

Retirado: R$ 350 mil reais
Data: 01 de novembro de 2012
Retirado: R$ 160 mil reais
Data: 09 de novembro de 2012

 

 

 

Mostre mais
Fechar