Homofobia: professor é agredido por grupo após ser flagrado fazendo sexo oral em outro homem

Na tarde desta segunda-feira (17), um caso de agressão com requintes de crueldade a um professor foi registrado na cidade de Serra Branca, no cariri paraibano. O fato gerou uma grande revolta em toda a sociedade e nas redes sociais o apelo é um só: justiça e mais respeito.

Segundo informações, o conhecido professor de espanhol Luiz Carlos Rodrigues Alves foi agredido covardemente por um grupo de pessoas. Ele teve parte de sua roupa retirada e foi violentado por todo o corpo, tendo que ser socorrido às pressas para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

Segundo depoimento preliminar da vítima às autoridades policiais, a agressão foi praticada por quatros homens numa localidade conhecida como “Beco das Vertentes”. A vítima chegou a desmaiar no local e só conseguiu fugir, pois um carro passou pelo local e afugentou os agressores.

Luiz Carlos chegou a reconhecer dois dos suspeitos de participação no crime e um deles foi detido imediatamente pela polícia. Trata-se de Joseph Morone, que está detido desde a noite de ontem.

Segundo a polícia, os criminosos responsáveis pelo ato estavam em seu carro e as informações foram repassadas por populares. Morone foi ainda reconhecido pela vítima, mas negou ter participado da agressão. Ele disse que apenas levou alguns amigos em seu carro, mas não sabia que era esta a intenção deles.

O outro acusado reconhecido pela vítima se encontra foragido e a polícia está investigando todos os participantes da covarde agressão.

Os agressores poderão responder judicialmente pelos crimes de tentativa de homicídio, homofobia e tortura.

O professor Luiz Carlos se encontra no Hospital de Trauma de Campina Grande e seu estado de saúde é estável. A vítima estava consciente, mas segundo o médico que o acompanhou junto ao Samu de Serra Branca, ele teve uma forte queda de pressão e está bastante machucado.

Mostre mais
Fechar