“As provas são evidentes”, rebate procurador sobre declarações de Ricardo Coutinho

O procurador Eduardo Varandas (Ministério do Trabalho) rebateu a declaração do ex-governador Ricardo Coutinho de que “não há provas contra ele” no âmbito da operação Calvário. Em uma postagem no facebook, Varandas questionou: “Como não há provas? As provas são evidentes”.

As declarações de Coutinho foram dadas na última sexta (dia 13) em entrevista à Rádio Sanhauá, quando se disse “inocente e vítima da perseguição do Ministério Público, da Justiça e da mídia”.

Veja a íntegra da postagem:

Como não há provas? As provas são evidentes desde o implante criminoso no sistema de saúde pública da gestão pactuada, quando o TCU detectou dezenas de irregularidades e vulnerabilidades no contrato administrativo entre a Cruz Vermelha e o Estado da Paraíba.

Empós (após), o que dizer das gravações de áudio envolvendo o propinoduto das OS e o enriquecimento ilícito e evidente as autoridades envolvidas? O GAECO demonstrou à saciedade o que muitos já sabiam quanto à malversação de recursos na saúde e educação.

Acho que todos têm direito à ampla defesa e à liberdade de expressão assim como o ex-governador. Todavia, fazer acreditar em explicações chulas e inverossímeis contraprovas processuais, tentando repristinar (reparar) uma carreira política maculada pela corrupção, é deveras excessivo!

Mostre mais
Fechar