RETORNO DO FUTEBOL: Ministério da Saúde se disse favorável a liberação dos campeonatos, mas com ressalvas

O Ministério da Saúde se disse favorável à retomada do futebol, em resposta ao protocolo médico nacional da CBF.

O órgão do Governo Federal faz diversas ressalvas ao documento “Guia para Retomada Progressiva” do futebol, elaborado por médicos de clubes e da entidade nacional do futebol.

Mesmo assim, no entanto, conclui que “o futebol é uma atividade esportiva relevante no contexto brasileiro e que sua retomada pode contribuir para as medidas de redução do deslocamento social através da teletransmissão dos jogos para domicílio”.

O Ministério aponta a falta de testes rápidos frente à necessidade de atender à população e sugere que a CBF “garanta a realização dos testes e avaliações constantes não apenas nos atletas, mas também que seja ofertado aos membros das comissões técnicas, funcionários e colaboradores, assim como respectivos familiares e contactantes próximos”.

O Ministério ressalta ainda “a importância de apresentação de um Plano estratégico detalhado, pactuado entre os diversos setores… para o retorno das atividades futebolísticas sem a presença de público externo e planos de ação locais contendo a descrição das medidas de saúde, segurança e higiene, periodicidade de execução e responsáveis, que devem ser apresentados e validades pela autoridade de saúde local”.

O documento diz ainda que a autorização sobre o início das atividades de treinamento nas localidades deve ser do Secretário Municipal, “pois o Ministério da Saúde não irá contrapor uma decisão de gestor local que é quem está vivenciando o problema”.

Por fim, entre as recomendações, o Governo Federal pede ajustes para a retomada segura e adequada “considerando as diferenças epidemiológicas loco-regionais.”

Mostre mais
Fechar