Após criticarem nomeação de pró-reitor de Valdiney, estudantes podem ser expulsos da UFPB

Um parecer favorável pela apuração de supostas infrações que teriam sido cometidas por estudantes de Biotecnologia ao escreverem uma carta aberta contra a nomeação do novo Pró-Reitor de Pesquisa da Universidade Federal da Paraíba, Valdir de Andrade, foi emitido pelo procurador da instituição Carlos Otaviano de Medeiros Mangueira. Os estudantes que participaram da composição da carta poderão ser punidos inclusive com a expulsão da instituição.

Segundo o parecer, o Centro de Biotecnologia (Cbiotec) deve apurar se houve, por parte dos estudantes, ‘ atos incompatíveis com a dignidade da comunidade acadêmica;  ou atos sujeitos a ação penal pública, desde que haja condenação igual ou superior a 2 (dois) anos, transitada em julgado’, segundo o Regimento.

A pena, segundo o Art. 203 do Regimento da UFPB, pode ser suspensão por período superior a 15 até 90 dias, ou até desligamento dos estudantes da Instituição.

Os autores da Carta também foram notificados para “retirada de circulação de toda e qualquer mensagem com o nome e o símbolo oficiais da UFPB, alertando sobre a proibição de uso conforme expressa vedação legal, sob pena de responsabilidade”.

Posicionamento dos estudantes

A Carta Aberta traz posicionamento dos estudantes contra a posse do professor Valdir como Pró-Reitor, e declara que Valdiney Gouveia assumiu a reitoria da UFPB através de golpe.

“Solicitamos ao professor Valdir que não participe desse golpe e associe o nosso Centro de Biotecnologia a esse capítulo nefasto da história da UFPB e do país”, dizem em trecho.

A carta foi assinada pelo Centro Acadêmico de Biotecnologia; Frente Biotec pela Democracia; Atlética Metagenômica; Linabiotec; e Maximize – Soluções em Biotecnologia.

Processo

O processo foi instaurado pelo próprio professor Valdir Andrade, que alegou que os discentes “expuseram o seu nome em redes sociais num contexto de alegada ilegalidade, o que causa constrangimento”, e deve ser enviado para a Direção de Centro.

Notificados do caso, os estudantes retificaram a carta:

Mostre mais
Fechar