Associação dos docentes da UFPB denuncia ‘atitude autoritária’ de Valdiney

Nesta terça-feira (17) a Associação dos Docentes Da Universidade Federal da Paraíba (ADUFPB) revelou que recebeu ofício do gabinete do novo Reitor da UFPB, Valdiney Gouveia, com consulta à Procuradoria Geral sobre “as implicações jurídicas do ato e eventuais providências que podem ser tomadas” contra a paralisação da categoria, marcada para amanhã (18). A  decisão dos professores foi tomada em Assembleia Geral.
“Em 42 anos de existência, o Sindicato dos Docentes da Universidade Federal da Paraíba (ADUFPB) sempre se portou com base nos princípios democráticos e no respeito às deliberações de sua instância máxima, a Assembleia Geral Docente, tudo conforme a legislação vigente”, diz a ADUFPB em nota.
A Diretoria da ADUFPB aponta ainda que a intervenção do reitor demonstra sua ‘face persecutória’ e tenta atacar o direito à greve. Os professores mantiveram a paralisação.
Leia a nota:
‘ADUFPB
NOTA À SOCIEDADE PARAIBANA
E À COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA
Reitor não eleito na UFPB e seus associados interventores iniciam sua gestão autoritária
A Diretoria Executiva da ADUFPB, após a realização de Assembleia Geral com a categoria docente que deliberou pela paralisação das atividades no próximo dia 18 de novembro de 2020, foi surpreendida por Oficio Eletrônico nº2/2020, do Gabinete do Reitor-Interventor da UFPB, que consulta a Procuradoria Geral da universidade sobre “as implicações jurídicas do ato e eventuais providências que podem ser tomadas” contra a decisão da Assembleia Geral dos Docentes.
Em 42 anos de existência, o Sindicato dos Docentes da Universidade Federal da Paraíba (ADUFPB) sempre se portou com base nos princípios democráticos e no respeito às deliberações de sua instância máxima, a Assembleia Geral Docente, tudo conforme a legislação vigente.
A Reitoria da UFPB inicia seu não-mandato demonstrando sua face persecutória, e, sem legitimidade, age autoritariamente, tentando atacar o Direito Constitucional que têm os trabalhadores de realizar paralisações.
A ADUFPB vem a público denunciar essa tentativa de afronta à categoria docente e repudia essa ação autoritária do gabinete interventor. Não esperem de nós o silêncio dos covardes.
Reforçamos o convite a todos os docentes para o ato público nesta quarta-feira, 18 de novembro de 2020, às 16h, a ser realizado na Praça da Paz, no bairro dos Bancários, para juntos fazermos uma caminhada até a universidade, denunciando a intervenção e informando a população sobre o que está acontecendo na UFPB.
Diretoria Executiva da ADUFPB
17 de novembro de 2020
Não esperem de nós o silêncio dos covardes!
Quem tem sindicato nunca está só.’
Mostre mais
Fechar