BENZIMENTO FAJUTO: Cigana aplica golpe do dinheiro amaldiçoado e embolsa R$ 82 mil

Uma moradora do Distrito Federal é uma das vítimas mais recentes de uma mulher, conhecida nas redes sociais como Cigana Milena. Ela perdeu R$ 82 mil com o golpe de “benzimento de dinheiro”. Com 351 mil seguidores no perfil do Instagram, a suspeita de estelionato é acusada de ter enganado outras quatro jovens, residentes de São Paulo, Rio Grande do Sul, Tocantins e Maranhão.

A lojista entrou em contato com a Cigana Milena em junho, após o perfil da acusada surgir nas indicações do Instagram. “Eu estava em um período muito difícil da minha vida, realmente abalada emocional e psicologicamente. Inclusive, prosseguia com tratamento psiquiátrico Então, quando vi o anúncio de que ela poderia ajudar, pensei que seria uma nova saída para a minha condição”, conta.
Na redes sociais da suspeita, pelas postagens, é possível ver que ela se mostra como adepta de religiões de matriz afrobrasileira e espiritualista. Oferece trabalhos de amarração amorosa, cura espiritual e prosperidade financeira. “Ela realmente parece uma pessoa séria. Então, quando eu relatei a minha situação, fui informada que precisava de ajuda, que tinham feito um trabalho (destrutivo) para mim, que precisaria ser desfeito”, relata a vítima.
Cigana Milena oferece os serviços de amarração, cura espiritual e prosperidade financeira(foto: Reprodução/Redes Sociais)
Cigana Milena oferece os serviços de amarração, cura espiritual e prosperidade financeira(foto: Reprodução/Redes Sociais)
A Cigana Milena afirmou que o valor do serviço seria de R$ 1 mil. “Eu depositei o valor. Depois, ela passou a me ligar, dizendo que eu tinha um dinheiro na minha conta e que estava amaldiçoado e, por isso, necessitava ser benzido. Fiquei reticente, mas ela foi muito insistente e começou a dizer que, se eu não fizesse esse trabalho, poderia sofrer um acidente de carro que me deixaria tetraplégica ou que resultaria na minha morte”, detalha.
“Como não concordei, as ligações se tornaram ainda mais intensas. Dizendo que, se não fizesse o benzimento, isso custaria a minha vida e da minha família. Como já estava muito desestruturada emocionalmente, fiquei assustada e com medo. Não sabia o que fazer e, então, realizei as transferências para o suposto benzimento. Eu realmente acreditei que o aquelas coisas poderiam ocorrer e que ela ia devolver os valores”, acrescenta a mulher.
Cerca de 14 dias após as transferências bancárias, que totalizaram R$ 82 mil, a suspeita mudou o tratamento com a vítima. “Ela passou a dizer que não poderia me devolver o dinheiro, porque os Orixás não permitiam. Continuei insistindo, mas não consegui recuperar a quantia. E ela postando fotos ostentando com o marido e filhos, sem se importar comigo ou com as demais vítimas, que ficaram sem nada”, lamenta.

Início de um pesadelo

“Foi como se meu chão tivesse caído”, afirma a lojista sobre a sensação do momento em que percebeu que tinha sido vítima de um golpe de estelionato. “Não consigo comer ou dormir direito, preocupada com a situação. Fico me perguntando como que pude me deixar ser enganada e me sentir ameaçada por essa mulher. Esse dinheiro sequer era meu, tinha sido um empréstimo para ajudar a minha família financeiramente nesse momento.”
Ao confirmar o golpe, a mulher procurou a 3ª Delegacia de Polícia (Cruzeiro) para registrar a ocorrência, em 30 de junho. No local, prestou depoimento e detalhou todo o caso. A reportagem entrou em contato com o delegado-adjunto Zander Pacheco. Por telefone, o investigador informou que, pela suspeita ser oriunda de São Paulo (SP), o caso deverá seguir para apuração no estado da região Sudeste.
Mostre mais
Fechar