CALVÁRIO: Ricardo Coutinho recomendou que Márcia Lucena aumentasse impostos da cidade para ressarcir propina

Em denúncia protocolada pelo Gaeco na Justiça contra o ex-governador Ricardo Coutinho e mais quatro pessoas – entre elas, a prefeita do Conde, Márcia Lucena –  traz a informação de que o ex-gestor do Estado recomendou que Márcia aumentasse o valor dos impostos dos moradores da cidade para cobrir despesas com a Saúde. Entre estas despesas, estão as compras realizadas sem processo licitatório ao Lifesa.

A informação está constatada na denúncia através uma conversa gravada, sob autorização judicial, entre Ricardo Coutinho e Daniel Gomes da Silva. Confira a reprodução do diálogo abaixo:

Além disso, segundo o Gaeco, Daniel havia repassado uma propina de R$ 100 mil para Márcia Lucena a possivelmente a pedido de Ricardo Coutinho, o que tinha como compensação a contratação sem licitação da compra de medicamentos do Lifesa. “Com o fito de amenizar o prejuízo e descontentamento de Daniel Gomes da Silva e possibilitar aumento de ganho ilícito pela Orcrim através de empresa pública dominada pela Organização“.

VEJA MAIS: R$100 MIL ANTECIPADOS: Denúncia do Ministério Público aponta propina para Márcia Lucena implantar no Conde modelo de gestão do Trauma

De acordo com a denúncia, no período compreendido entre novembro de 2017 e março de 2018, as compras superaram R$ 1 milhão. Para mais, foi constatado também nos preços praticados um sobrepreço de 28% acima dos valor de mercado, dinheiro este que era convertido em propina para a organização criminosa, frustrada pela Operação Calvário.

Confira um trecho da denúncia do Gaeco:

As informações corroboram com a denúncia feita pelo Ministério Público, que apontou para o recebimento de propina por parte de Márcia Lucena para implementar o modelo de gestão hospitalar do Trauma na cidade do Conde.

Mostre mais
Fechar