Conservadora católica que comparou menina estuprada a ‘cachorra no cio’ diz que perfil foi hackeado e pede que parem ataques

Depois de publicação em que comparava a criança de 10 anos que engravidou devido a estupro do próprio tio a uma “cachorra no cio”, a conservadora Sonely Almeida escreveu que seu perfil foi hackeado e que o post era fake.

A publicação da “justificativa” foi feita no domingo (16) à noite, depois que o post com a comparação desumana havia sido reproduzido com críticas em diversas publicações. A foto do perfil de Sonely foi mudada para uma imagem com flores. Ela tirou do Facebook sua descrição, mas ainda é possível encontrar várias publicações da paróquia Santa Terezinha do Menino Jesus de Goiânia (GO), que ela dizia frequentar, e muitas postagens apoiando o presidente Jair Bolsonaro.

A mulher pede calma a quem passa por seu perfi, dizendo que não foi ela quem escreveu “aquilo”. Diz que foi hackeada e estava “assustada” com a repercussão.

O post que tornou Sonely famosa foi publicado no domingo (16) à tarde, em meio à repercussão do caso da garota vítima de estupro que tentava abortar.

Nele, estava escrito: “Quatro anos sendo estuprada ate se engravidar e não falar nada com ninguém? Será que ela é tão inocente assim? Me perdoa! A maioria das mulheres de hoje estão pior que cachorras no cio. Na minha comunidade tem crianças de dez anos que já estão com dois filhos nos braços. Estamos vivendo num mundo cruel. Onde perderam completamente o temor de Deus. Mais uma inocente que vai pagar pelos erros dos pais. Se o pai e a mãe cuidasse dela como deveria, certamente isso não estava acontecendo com ela”.

Detalhe: a vítima de estupro é órfã e mora com os avós.

Mostre mais
Fechar