COVID-19: Pfizer oferece vacina a milhões de brasileiros para 2021

Para que a vacina, batizada de BNT162b2, seja usada no Brasil, ela vai precisar de uma aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Pfizer e o laboratório alemão BioNTech, que acabaram de anunciar que sua vacina contra a covid é segura e eficaz em 95% dos casos, fizeram ao governo brasileiro uma proposta para vacinar milhões de brasileiros já no primeiro semestre do próximo ano.

“A Pfizer fez uma proposta ao governo brasileiro, em linha com os acordos que temos fechado em outros países, inclusive na América Latina, que permitiria vacinar alguns milhões de brasileiros no primeiro semestre, sujeita à aprovação regulatória”, informou a empresa em nota.

Para que a vacina, batizada de BNT162b2, seja usada no Brasil, ela vai precisar de uma aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). As duas empresas já informaram que vão trabalhar em parceria com a Anvisa para fornecer todos os dados necessários para a liberação do imunizante no país.

No início da semana, técnicos do Ministério da Saúde receberam executivos da Pfizer, que foram apresentar os resultados dos testes da fase 3, já concluídos, bem como condições de compra, a logística e o armazenamento oferecido pelo laboratório.

Baixas temperaturas

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech exige armazenamento em temperaturas baixíssimas, em torno de -70º C. Na reunião com a equipe do Ministério da Saúde, porém, a Pfizer informou que desenvolveu um detalhado plano logístico com ferramentas para apoiar o transporte eficaz, armazenamento e monitoramento contínuo da temperatura da vacina.

Os executivos do laboratório revelaram também que desenvolveram uma embalagem especial (em formato de caixa) com temperatura controlada, fácil de transportar e manipular, que utiliza gelo seco para manter a condição de armazenamento recomendada por até 15 dias.

Pfizer e BioNTech informaram que terão condições de produzir, até o final deste ano, 50 milhões de doses da sua vacina. No próximo ano, entretanto esse número passará para 1,3 bilhão de doses.

Coronavac

Um lote com 120 mil doses da vacina Coronav, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac,desembarcou hoje (19-11) no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. O laboratório firmou um convênio com o Instituto Butantan, que ficará encarregado de produzir o imunizante no Brasil, caso ele seja aprovado.

Até dezembro, a expectativa é que chegue ao Brasil outras 40 milhões de doses da vacina. Para que ele comece a ser aplicada na população paulista, entretanto, será necessária a aprovação da Anvisa.

Coronavac está sendo testada, na fase final, num grupo de mais de 13 mil voluntários brasileiros, para confirmar sua segurança e eficácia. Desde julho, ela está sendo usada em caráter emergencial na China, especialmente em profissionais de saúde e chineses que vão estudar ou trabalhar fora do país.

A vacina Coronavac é segura e tem capacidade de produzir resposta imune no organismo 28 dias após sua aplicação em 97% dos casos. A informação foi publicada no início da semana na revista científica Lancet Infectious Diseases. A boa notícia é que os resultados desse estudo contam com revisão de diversos cientistas de vários países.

Mostre mais
Fechar