DIREITOS IGUAIS: Após ex-prefeita usar rádio comunitária para ‘bater’ em atual prefeita, justiça decide que microfone estará aberto para Maria de Zé Roberto

Ter uma rádio “amiga” para perseguir adversários políticos pode parecer uma “mão na roda” em tempos de disputa política, mas a justiça está de olho. A ex prefeita de Alagoinha, Alcione Maracajá de Morais Beltrão, pode ter gozado de muito prestígio na Rádio Comunitária local, mas as mesmas chances terão que ser dadas a atual prefeita.

Nesta terça-feira (18), o juiz José Jackson Guimarães, da 9ª Zona Eleitoral, Comarca de Alagoinha – PB, atendeu ao pedido de liminar em favor da prefeita de Alagoinha Maria Rodrigues (Maria de Zé Roberto), determinando que a  realize, em até 48h, entrevista com a atual prefeita do município pelo mesmo tempo e nas mesmas condições concedidas à pré-candidata .

“Entendo ser correta a concessão de tutela de urgência no sentido de obrigar a Rádio Comunitária a ofertar tratamento isonômico e paridade de armas a todos os possíveis participantes do pleito que se avizinha”, justificou o advogado eleitoralista Beto Oliveira.

Dr José Jackson, juiz eleitoral, alertou: “o equilíbrio do pleito eleitoral é uma máxima do nosso ordenamento jurídico, devendo o Poder Judiciário, quando provocado, intervir para restabelecer as desigualdades, porventura, existentes, tanto nos períodos de pré quanto nos de campanha, propriamente ditos, pois, aos participantes do processo eleitoral há uma série de limitações que devem ser cumpridas e observadas para que tenhamos eleições limpas, transparentes e com paridade de armas”.

Para o juiz eleitoral, faz-se necessária e de forma impostergável a intervenção deste Juízo para fins de garantir tratamento isonômico aos possíveis participantes do pleito que se avizinha, já que não houve qualquer convite de entrevista à pré-candidata do PSDB, Maria Rodrigues de Almeida Farias, mesmo sendo de conhecimento público e notório que esta pretende também concorrer às eleições municipais de 2020.

Mostre mais
Fechar