‘ELE ERA DA PARAÍBA’: Viúva de Zé Maranhão relembra trajetória política do marido e diz que não fará ‘nota de pesar’ e sim ‘declaração de amor’ – OUÇA RELATO EMOCIONANTE

A desembargadora Maria de Fátima Bezerra se despediu do seu esposo, o senador José Maranhão. O parlamentar faleceu na noite desta segunda-feira (08), vítima de Covid-19 após 71 dias internado no Hospital Villa Nova Star, em São Paulo, desde o dia 29 de dezembro.

Maria de Fátima declarou: “Muitas pessoas quando perdem entes queridos, colocam nas redes sociais notas de pesar, notas de falecimento. Eu não! Eu quero clocar uma declaração de amor para dizer a Paraíba, que José Maranhão não foi só meu, José Maranhão foi de vocês”.

VEJA MAIS: INTERNADO HÁ 71 DIAS: Senador Zé Maranhão morre aos 87 anos, vítima de coronavírus

“Quantos natais, quantos aniversários, quantas comemorações em família, o meu amor precisou estar ausente porque tinha compromissos políticos”, disse.

Recordou também da época da juventude e da forma como Maranhão se empenhava na política para atender a população.

“Quantas vezes eu pedia, nas festas, toda romântica, garotinha ainda: ‘Vamos dançar, meu amor!’. E ele dizia: ‘Eu preciso dançar com as outras pessoas, minha filha. Eu sou um homem público’.”

O meu romantismo só podia ser vivido aqui dentro de casa, quando estava eu e ele, e eu dizia: “Eu te amo”. E ele me respondia: “Eu te amo muito mais”, revelou.

Ouça:

Além da viúva, a desembargadora Maria de Fátima Bezerra, Maranhão deixa três filhos e dois netos.

Mostre mais
Fechar