Estudo de cientistas brasileiros aponta que coronavírus pode invadir o cérebro

Estudo produzido por 8 cientistas brasileiros apontou que o novo coronavírus é capaz de invadir o cérebro. A pesquisa foi realizada por acadêmicos ligados à UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e o Instituto D’Or.

O trabalho foi pré-publicado na plataforma internacional bioRxiv nessa 2ª feira (14.set.2020) com o título “Infecção por SARS-CoV-2 no cérebro em desenvolvimento”.

O grupo teve acesso aos resultados de uma necropsia feita em uma criança de 1 ano e 2 meses morta por covid-19.

O estudo não foi capaz de identificar a replicação do coronavírus dentro das células cerebrais. No entanto, constataram uma ligação do vírus com as células da barreira hematoencefálica —que protege o cérebro contra agentes infecciosos. A reação causada para a defesa do organismo seria responsável pelas alterações neurológicas.

A hipótese é que o SARS-CoV-2 não causa infecção produtiva em células neurais, mas danifica plexo coróide -estrutura encontrada nos ventrículos do sistema nervoso- e barreira, o que permite danos inflamatórios no cérebro jovem.

Mostre mais
Fechar