Ex-marido de Perlla disse que separação aconteceu após ele flagrar cantora vendendo ‘nudes’ em aplicativo

Cássio Castilhol, ex-marido da cantora Perlla, abriu o coração para o youtuber Bruno de Simone e revelou detalhes da recente separação do ex-casal. Segundo o músico, o casamento começou a desandar pela segunda vez após ele descobrir que Perlla estava vendendo nudes em um aplicativo de lives monetizadas chamado Bigo, no qual os dois trabalhavam como sócios, após montarem uma agência que recrutava mulheres para criar conteúdos de entretenimento ao vivo na plataforma. Ele explicou que, além de atuar como agente, a ex também trabalhava fazendo lives, assim como suas agenciadas.
“Comecei a perceber algumas atitudes dela (Perlla) estranhas dentro de casa. Comecei a ver que eu chegava perto dela e ela baixava a luz do WhatsApp, ficava do lado de fora 20 minutos no telefone e ela não suporta ligação. Comecei a ver que os ganhos dela fazendo live aumentavam cada vez mais. Lembrei que, quando ela fazia live pelo telefone, abria o WhatsApp pelo Ipad. E foi aí que eu peguei o Ipad dela e descobri que ela estava negociando com um cara. O print termina assim: ‘tá ok, meu bem. Não faço isso nem dentro de casa, tá? Olha a moral que eu tô te dando. Então faz o pagamento aí que eu abro live só pra você'”, conta Cássio.
O músico ainda explicou que a finalidade do aplicativo não é essa e que a venda de nudes é o ‘lado obscuro’ do app. “Como todo trabalho, tem o caminho curto, que você pode conseguir uma graninha a mais e chegar mais rápido. Esse trabalho é assim: o suporte (usuários do app) chama as meninas no direct e diz para as meninas assim: ‘olha, eu te dou tanto pra você me mandar os seus seios. Tem outros que pedem a foto da parte de baixo ou vídeo da menina se masturbando. Esse é o caminho obscuro da Bigo. […] E a Bigo não permite isso, porque se eles descobrem, eles cortam. Não pode ter nem decote na live. Isso tudo é um caminho obscuro que tem por trás”, explica.
Ao ser questionado pelo youtuber se ele estaria se referindo ao mesmo que uma ‘prostituição digital’, Cássio foi enfático: “A palavra é forte, mas é isso. Não tem outra palavra pra resumir o que rola ali dentro. A gente sabe quem ganha trabalhando da forma da Bigo e quem ganha por fora. Isso (vender nudes) não podia chegar até mim, porque eu iria ter que despedir. Se eu compactuasse com isso poderia até perder o contrato da minha agência”, conta o empresário, que chegou a lucrar R$ 25 mil por mês com a ex através do aplicativo. “Passou a ser nossa principal fonte de renda”, lembra.
O convite para ser sócio na agência seria com o único intuito de driblar a Justiça. “Há oito meses, a Perlla me chamou pra abrir uma agência. Sendo que, por causa de problemas profissionais de anos atrás, meu com ela, eu tinha prometido que nunca mais trabalharia com ela. Ela me fez essa proposta porque ela me ama e ela é boazinha? Não! Porque ela foge da Justiça e todos sabem disso. Ela deve R$ 1,5 milhão à Justiça por causa de uma briga judicial com um empresário, o mesmo da Ludmilla. Todo mundo o conhece. Então ela quis usar o meu nome e minha conta pra poder se proteger. Só que nem eu e nem ela sabíamos a proporção que essa agência ia tomar. Ela entrou com a imagem dela e eu pra administrar a empresa.”
A gota d’água para o fim do relacionamento foi quando Perlla o rebaixou do cargo de sócio da agência. “Nós brigamos e ela me mandou embora de casa. Se ela me tirasse da agência, eu até iria entender, mas a questão dela é humilhar. Ela me disse: ‘A partir de hoje, eu te pago R$ 1,5 mil por mês’. E eu sendo sócio dela, dando a cara pra bater 12h todos os dias, de domingo a domingo, porque o trabalho ali dentro não tem pausa… Não tem como ter uma vida social. Ela disse pra minha mãe que eu sou orgulhoso… Ela me tira do cargo de sócio pra ganhar R$ 1,5 mil? Eu ganhava R$ 8 mil e a agência só tinha oito meses. Daqui a um ano ou dois, se ela não falir a agência, tá rendendo R$60 mil tranquilo. E eu disse pra ela pegar os R$ 1,5 mil e enfiar naquele lugar porque eu não olharia mais na cara dela. Bloqueei ela em tudo, fiquei sem falar com ela uns 15 dias. E ela fazendo a boa samaritana”.
Por fim, Cássio contou que, após nova discussão, Perlla o proibiu de ver as filhas. “Tivemos uma discussão porque ela vai viajar pra São Paulo pra gravar um negócio na Record, e falou que iria deixar as crianças com a mãe dela e que eu poderia ver quando eu quisesse. Eu não concordei e disse que as crianças ficariam comigo e a mãe dela poderia ver quando quisesse. Foi uma confusão danada. Bloqueei ela em tudo e ela disse que eu não veria mais minhas filhas. O nome disso é alienação parental. Não tenho mais acesso às crianças e elas estão na guarda da avó. Eu vou atrás dos meus direitos. Já chegou informação que ela colocou as crianças contra mim. A minha filha falou que não tem mais pai, porque ela (Perlla) fez questão de ouvir o áudio da nossa discussão do lado da criança”, disse o músico com a voz já embargada. A entrevista completa você assiste ao meio-dia no programa ‘Na Real’, no Youtube.
Mostre mais
Fechar