Fiocruz se reúne com Anvisa e decide não pedir uso emergencial de vacina

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reuniu novamente com representantes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da AstraZeneca nesta terça-feira para tratar de eventual pedido de uso emergencial da vacina da farmacêutica contra a Covid-19, disse a agência reguladora, e a Fiocruz afirmou, via assessoria de imprensa, que não fará o pedido nesta terça.

No último dia 31, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, disse em entrevista à Reuters que a entidade vai solicitar autorização para uso emergencial da vacina até quarta-feira. Esse imunizante é a principal aposta do governo federal para iniciar a vacinação dos brasileiros a fim de conter a pandemia do novo coronavírus no país.

Segundo a Anvisa, a troca de informações com a Fiocruz e a AstraZeneca deve continuar nos próximos dias.

“A Anvisa tem atendido todos os laboratórios que estão desenvolvendo vacinas a fim de orientar e esclarecer questões técnicas para a avaliação de vacinas”, disse a agência em nota.

O órgão regulador já autorizou a importação de 2 milhões de doses da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca, desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford, que poderá ser usada para iniciar a imunização nos brasileiros.

Até o momento, a Anvisa não recebeu nenhum pedido de uso emergencial ou de registro definitivo de vacinas para Covid-19 no Brasil.

Mostre mais
Fechar