FORAGIDO E VERIFICADO: Brasileiro acusado de dar golpe de R$200 milhões com pirâmide financeira gala selo do Instagram

O foragido da Justiça por um golpe de R$ 200 milhões Danilo Vunjão Santana Gouveia (Danilo Dubaiano), criador da pirâmide financeira D9 Clube Empreendedores, conseguiu algo almejado por muitas celebridades, influencers e empresas: recebeu do Instagram o selo azul de perfil verificado.

Em tese, uma conta autenticada tem mais notoriedade e credibilidade na internet pois só pode ser obtida pela graça da empresa após um processo de verificação. Além disso, também ganha uns pontinhos a mais com Google e fica melhor posicionada nas buscas. Tudo isso é um chamativo para anunciantes e parcerias comerciais.

Para conquistar uma conta verificada, segundo o próprio Instagram, a pessoa ou empresa precisa ser ‘autêntica’, ‘única’, ‘completa’ e ‘notável’. Um perfil ‘notável’, ainda de acordo com a rede, pertence aqueles que são ‘pesquisados’ e citados em ‘várias fontes de notícias’.

Vunjão ou Dubaiano, como ele decidiu se chamar, de fato segue as recomendações do Instagram e seu nome é muito mencionado em vários veículos de imprensa. O motivo, no entanto, não é nada nobre.

Ele é o criador da D9 Club, uma pirâmide financeira que prejudicou milhares de brasileiros e gerou um prejuízo de R$ 200 milhões, segundo as autoridades. Em 2018, ele foi denunciado pelo Ministério Público da Bahia por crimes contra a economia popular, estelionato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O que disse o Instagram
A reportagem do Portal do Bitcoin perguntou para o Instagram por que a rede social verificou o perfil de um foragido da Justiça.

A empresa enviou uma resposta genérica dizendo que considera diversos fatores para determinar se as contas são de interesse público e cumprem os critérios de verificação.

De acordo com a rede social, para ganhar um ‘selo’ a conta precisa representar uma “pessoa real ou uma entidade ou empresa registrada” e deve ser a “única presença da pessoa ou empresa que representa”.

Além disso, o perfil precisa ser “público e ter uma biografia, uma foto do perfil e pelo menos uma publicação” e, por fim, deve representar “pessoas, marcas ou entidades famosas e muito pesquisadas”.

Vida de luxo
Vunjão hoje mora em Dubai, onde virou cantor e lançou até uma música chamada ‘estelionato de amor’. O cantor Bruno, da dupla sertaneja ‘Bruno & Marrone’, fez uma visita ao acusado de estelionato recentemente.

Na cidade dos Emirados Árabes, Vunjão vive uma vida de luxo e ostentação, que pode ser vista em fotos publicadas no Instagram.

No entanto, se pisar no Brasil ele será preso, assim como sua esposa, Kelliane Santana, também acusada de participar do esquema.

Mostre mais
Fechar