‘FUI MASSACRADA, MAS DEUS DEU A RESPOSTA’: Luciene Gomes diz irá governar Bayeux para devolver a esperança

A prefeita Luciene Gomes (PDT) foi eleita pelo povo de Bayeux e continuará administrando a cidade pelos próximos quatro anos, ao lado do seu vice o Capitão Clecitoni (MDB). Ela enfrentou sete adversários que disputavam a prefeitura e foi reeleita com 21.103 votos (39,21%).

A ex-vereadora foi eleita prefeita nas eleições indiretas na Câmara Municipal com votos da maioria dos vereadores, após a instabilidade administrativa na cidade que teve cinco prefeitos nesses quatro anos.

Durante a campanha pelo voto popular, Luciene revelou que foi massacrada por seus adversários, acusada de crimes que não cometeu, alvo de panfletos apócrifos e até ameaçada de prisão, mesmo sem nenhuma condenação, muito menos ações que apontem para esse extremo. Segundo ela, não se abalou, seguiu com fé em Deus e a aprovação do povo.

Luciene é a terceira mulher a governar Bayeux desde a emancipação política da cidade, além do apoio do povo e de diversas lideranças políticas locais, ela contou com o apoio do senador José Maranhão (MDB), deputado federal Damião Feliciano (PDT), vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) e do deputado Felipe Leitão (Avante).

“Sou a prefeita de todos, de quem votou e de quem não votou. A prioridade é zelar e principalmente devolver a esperança aos olhos da população de Bayeux. Fui massacrada, mas Deus e o povo deram a resposta. Agora é hora de continuar trabalhando para honrar essa responsabilidade de resgatar Bayeux e fazer nossa cidade modelo para Paraíba”, disse a prefeita.

Mostre mais
Fechar