Fundador do WhatsApp que trabalha no Signal comenta crescimento do app

Brian Acton é um dos fundadores do WhatsApp, mas acabou deixando o aplicativo de mensagens em 2017, quando a plataforma já havia sido adquirida pelo Facebook. Atualmente, o executivo trabalha como presidente do Signal, app que tem ganhado os holofotes durante a crise de privacidade envolvendo os serviços da empresa de Mark Zuckerberg.

Em entrevista, Acton comentou sobre o crescimento do Signal após as polêmicas envolvendo o WhatsApp. O app irritou usuários após apresentar uma nova política de integração de dados com o Facebook, que será obrigatória a partir de fevereiro.

Segundo Acton, o Signal teve um crescimento morno durante os últimos três anos, mas os números “explodiram” recentemente. O executivo não revelou dados sobre o uso do aplicativo, mas como a plataforma se destaca pelo cuidado com a privacidade dos usuários, o serviço conseguiu surfar nos problemas do WhatsApp.

“É uma grande oportunidade para a Signal brilhar e dar às pessoas uma escolha e alternativa”, disse Acton.

Alternativa segura

O Signal é um aplicativo de mensagens que traz criptografia e grande foco na privacidade. Segundo Acton, o objetivo da plataforma não é ser um novo WhatsApp, mas oferecer uma escolha segura para os usuários.

“Eu não desejo fazer tudo que o WhatsApp faz. Eu quero dar uma alternativa para as pessoas”, explicou o executivo. “Estamos entusiasmados pelas conversas sobre privacidade online e segurança digital, e as pessoas estão recorrendo ao Signal como a resposta para essas perguntas.

O foco em segurança do Signal fez o aplicativo cair nas graças de grandes personalidades como Elon Musk, o que acabou aumentando o alcance da plataforma. Atualmente, o serviço aparece na lista de apps gratuitos mais baixados na Play Store do Brasil.

Com o crescimento causado pela nova política de privacidade do WhatsApp, a Signal agora pretende aumentar sua equipe para garantir suporte para todos os novos usuários. Segundo Acton, o time por trás do app já está em busca de “novos talentos” e trabalha em aprimoramentos para a plataforma, como uma melhor experiência em chats de vídeo e conversas em grupo.

Mostre mais
Fechar