GOLPE DA FALSA DOMÉSTICA: Mulher é presa em Patos após roubar mais de R$1 milhão de mansões no Rio de Janeiro

Uma empresária do setor de alimentação foi presa por policiais civis do Rio de Janeiro e da Paraíba no restaurante de sua propriedade na cidade de Patos, sertão da Paraíba, nesta segunda-feira (21). Ela tinha várias identidades falsas e fazia parte de uma quadrilha que roubava casas de luxo no Rio de Janeiro, onde ia trabalhar a pretexto de ser empregada doméstica.

Segundo informações da Polícia Civil do Rio e das investigações realizadas também pela 3ª Superintendência de Polícia Civil da Paraíba (3ª SRPC), através da Delegacia de Patos, o prejuízo causado pela falsa empresária já ultrapassa R$ 1 milhão.

“Apenas no caso investigado pela DRF do Rio em uma residência de luxo do Condomínio Mansões foram subtraídos R$ 400.000,00 (Quatrocentos Mil Reais) em espécie da vítima, fora outros bens de valor como jóias do empresário que contratava os serviços da denunciada como empregada doméstica, calculando-se prejuízos totais às vítimas acima de R$1.000.000,00 (Um Milhão de Reais) até o momento”, informou o delegado Sylvio Rabello, superintendente da 3ª Superintendência Regional de Polícia Civil da Paraíba.

Na residência da denunciada equipes das Polícias Civil da Paraíba e do Rio encontraram valores em espécie, bens de luxo, motocicletas, incluindo uma Harley-Davidson, veículo JEEP Renegade, perfumes importados, joias, eletrodomésticos de última geração, entre outros objetos de valor. Ela também abriu um restaurante “Que delicia – churrascaria e lanchonete” localizado no bairro Monte Castelo, em Patos, para ocultação dos valores subtraídos e dissimulação da origem ilícita.

Durante as investigações, verificou-se que a empresária utilizava documentos falsos para trabalhar nas residências de luxo como empregada doméstica, obtendo informações e ganhando a confiança das vítimas.

Foram identificados os nomes “Rita Nóbrega de Medeiros” e “Mariana Almeida de Morais” utilizados inclusive com documentos falsos para prestar qualificação nas delegacias responsáveis pela investigações dos furtos realizados.

“O mandados foram cumpridos no Rio de Janeiro e no Município de Patos-PB. As ações também subsidiam investigação desmembrada por requisição do MP para apuração da lavagem do dinheiro furtado, sendo possível apreender veículos, documentos de aquisição de imóveis e um restaurante localizado no Município de Patos-PB onde a denunciada e custodiada fugiu após a “temporada de furtos” e estava escondida”, explicou Sylvio Rabello.

As investigações irão prosseguir para apuração da lavagem do dinheiro e recuperação dos ativos para diminuir o prejuízo das vítimas. “A Polícia Civil orienta a checagem de documentos fornecidos por prestadores de serviços domésticos para verificação de sua identidade, eis que a função é de extrema confiança e possibilita o acesso a informações e realização de furtos como os investigados pela especializada”, finalizou.

Mostre mais
Fechar