Greta Thunberg ganha prêmio e doa R$610 mil para combater COVID-19 na Amazônia

A ativista sueca Greta Thunberg, 17 anos, anunciou no Twitter nessa segunda-feira (20.jul.2020) que vai doar ao menos € 100.000 —o que corresponde R$ 610.000 — a 1 projeto para combater o novo coronavírus na Amazônia.

O valor faz parte dos mais de R$ 6 milhões que a jovem recebeu pelo Prêmio Gulbenkian para a Humanidade, concedido pela Fundação Calouste Gulbenkian, de Portugal, a líderes de projetos inovadores contra as mudanças climáticas. Ela foi selecionada entre 136 candidatos de 46 países.

O projeto para qual Greta irá fazer a 1ª doação integra a campanha SOS Amazonia, do movimento Fridays for Future, que combate a covid-19 na região por meio do fornecimento de insumos médicos e serviços de medicina à população.

Instituições de apoio à população amazônica estimam que mais de 10.000 indígenas contraíram a covid-19 até o início de julho. Segundo a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) informou na última semana, as comunidades indígenas na Amazônia são 5 vezes mais atingidas pela doença do que o resto do Brasil.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas, dados atualizados até o último sábado (18.jul.2020) mostram que haviam 2.340 casos de covid-19 entre a população indígena aldeada na região e 63 índios vítimas da doença.

Outros € 100.000 serão destinados à fundação Stop Ecocide, que pretende pressionar o Tribunal Penal Internacional em Haia, em Holanda, a condenar pessoas responsáveis pela destruição em larga escala do meio-ambiente.

“Todo o prêmio em dinheiro será doado pela minha fundação a diferentes organizações e projetos que trabalham para ajudar pessoas na linha de frente afetadas pelas crises climática e ecológica, principalmente no Sul Global”, afirmou Greta, em vídeo.

“E também para ajudar organizações e projetos que lutam por um mundo sustentável e para defender a natureza e o mundo natural”, completou.

Mostre mais
Fechar