João Azevêdo anuncia 120 novos leitos para Covid-19 e compra de 3 milhões de seringas

Ele enfatizou, ainda, que o estado tem um plano organizado para a vacinação contra a Covid

O governador João Azevêdo (Cidadania) anunciou, nesta segunda-feira (14), a abertura de mais 120 novos leitos para o tratamento de pessoas diagnosticadas com Covid-19, até o dia 31 de dezembro. Ele disse também que o governo do estado está adquirindo três milhões de seringas para a campanha de vacinação contra o novo coronavírus.

João comentou que o governo estadual determinou, há poucos dias, a abertura de novos leitos nas unidades que são referências para o tratamento da Covid-19 na Paraíba, contemplando o Hospital de Clínicas de Campina Grande; o Hospital Regional Janduhy Carneiro, em Patos; o Hospital Wenceslau Lopes, em Piancó; e o Hospital Regional de Cajazeiras.

Ele enfatizou, ainda, que o estado tem um plano organizado para a vacinação contra a Covid.

O secretário estadual de saúde, Geraldo Medeiros, disse que a Paraíba conta com duas opções de planos para aplicar a vacina contra a Covid-19 na população. A pasta planeja seguir o cronograma estabelecido pelo Ministério da Saúde (MS), e, no momento, considerava a possibilidade de compra de doses da CoronaVac, assim como de seringas.

Conforme o secretário estadual de saúde, Geraldo Medeiros, embora a centralização do programa de vacinação seja concentrada nas ações do MS, a intenção do estado “é fornecer ao paraibano a vacina o mais breve possível, independente da sua origem”.

O calendário com as datas de aplicação das vacinas só será divulgado quando as doses chegarem à Paraíba. A previsão dele é de que a campanha de imunização comece entre a segunda quinzena de fevereiro e os primeiros quinze dias de março.

Mesmo sem a definição de um cronograma, a programação para a imunização tem como prioridade a aplicação das vacinas em profissionais de saúde; idosos; pessoas com doenças crônicas e com profissões com maior exposição ao público como policiais e agentes penitenciários; e populações vulneráveis como quilombolas e indígenas.

O plano estadual elaborado no estado tem cinco eixos de atuação:

  1. Logística de abastecimento de insumos (vacinas e seringas) dos municípios;
  2. Aquisição de câmaras de conservação para municípios prioritários;
  3. Fortalecimento da cadeia de frio das gerências regionais de saúde;
  4. Qualificação dos profissionais dos municípios sobre as orientações técnicas e registros da vacina;
  5. Estudo de viabilidade técnica sobre a aquisição de vacinas.

João Azevêdo pediu, ainda, que a população continue se prevenindo contra o coronavírus usando máscara, higienizando as mãos e mantendo o distanciamento social.

Mostre mais
Fechar