JUIZ ESQUECEU ‘EVIDÊNCIAS’: Candidato a prefeitura de Patos ignora provas que liga site de sua campanha a Lava Jato e diz que é ‘tudo fakenews’

 

No jornalismo e no direito, o bom uso das palavras é uma qualidade apreciada. Mas não é só um bom vocabulário, e uma boa argumentação que fazem a justiça e as notícias. Também é a verdade e o apego aos fatos.

Após o Expresso PB noticiar que a empresa responsável por angariar fundos para a campanha do candidato à Prefeitura Municipal de Patos, Ramonilson Alves (Patriotas), tem como sócio um dos envolvidos na Lava Jato, o juiz-candidato se pronunciou. Esquecendo ou ignorando os fatos apresentados, o candidato disse que tudo  se tratava de uma “fakenews” para deturpar sua campanha.

Ramonilson tentou desqualificar a imprensa e usando uma boa articulação textual, gravou um vídeo dizendo que tudo é um factoide, mentiras e difamações. Longe de admitir que desconhecia os sócios da empresa, que a matéria lhe serviu de aviso, que procuraria outra plataforma digital, o candidato disse que cabia a imprensa a construção de mentira.

Confira o áudio:  

Então vamos aos fatos.

O Site Doação Legal, registrado no CNPJ 24642872000111 e tendo como Razão Social o nome Genial Ideias e Solucoes LTDA, tem como sócio Luciano Medici Antunes. Em alguns sites de busca por CNPJs, podemos constatar que o nome “Doação Legal” é recente, tendo o nome “OK Pago” como nome fantasia ainda registrado. Qualquer pessoa que pesquisar o CNPJ da empresa, verá que consta o nome de Luciano como sócio administrador, como se constata nesse link. Confira nos prints abaixo:

O registro do site, inclusive, é no nome de Luciano e também tem o nome OK Pago como nome usado para a empresa. Mas a OK Pago e o empresário foram alvos da 61ª fase da Operação Lava-Jato. Luciano prestou depoimento na sede da Polícia Federal (PF) em Porto Alegre por cerca de duas horas. Seu apartamento e o escritório da empresa foram alvos de mandados de busca e apreensãoDe acordo com a PF, esta etapa da Lava-Jato apura um esquema de lavagem de dinheiro no Banco Paulista. Ainda conforme a PF, eles são suspeitos de fazer a contratação de empresas de fachada, que emitiam notas fiscais e contratos fictícios para justificar serviços não prestados.

Na manhã dessa quinta (24) a redação do portal verificou que a campanha do Juiz Ramonilson continua na plataforma, já tendo arrecadado R$775.

 

 

Não é só vocabulário que faz um bom jurista ou um bom jornalista. É saber que só a verdade importa e só os fatos contam a verdadeira história.

 

 

Mostre mais
Fechar