LGBTFOBIA? Programa do SBT transforma lésbicas em “mulheres femininas” – VEJA VÍDEO

O programa de Casos de Família, exibido diariamente no período vespertino no canal SBT, levou ao ar ontem (16) um quadro onde fez com que mulheres lésbicas masculinizadas a passarem por uma “transformação” para que se tornassem “mulheres femininas”.

Além do caráter LGBTfóbico do quadro, a legenda do programa também dava o tom odioso: “Para ser lésbica não precisa se vestir como homem!”. Ou seja, trabalhando a velha ideia de que mulheres lésbicas desejam ser homens, assim como ocorre com homens que, na ideologia dos papeis de gênero, gays querem ser mulheres.

A apresentadora Christina Rocha não fez questão alguma de revelar a sua LGBTfobia e, a todo momento, incentivar as garotas a partir daquele momento, a se vestirem ou performarem “lésbicas femininas”.

Paula é a primeira participante a se apresentar “transformada”. Completamente constrangida, Cristina Rocha a faz desfilar e, logo depois, comenta, “imagina ela com um cabelão”, como se a estética do cabelo definisse feminilidade ou masculinidade.

Posteriormente, Rocha pergunta para Paula se ela está se sentindo mal com aquela roupa. “Sim, estou. Nunca me vesti assim. Estou muito envergonhada”, responde a convidada. “Você está se sentindo feia?”, questiona a apresentadora. “Feia não, pois acredito que todo mundo tem a sua beleza. Mas estou me sentindo mal. Essa não sou eu”, responde Paula.

O mesmo se dá com a segunda convidada, Ligia. Ao ser questionada se gostou da “transformação”, a convidada responde que não. “Eu odiei, estou me sentindo ridícula”, disse.

Mostre mais
Fechar