OPERAÇÃO BACKGROUND: Cimento Nassau é alvo da Polícia Federal por dívida tributária de R$ 8,6 bilhões

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (5) a Operação Background, que tem como alvo o Grupo João Santos, dono da empresa Cimento Nassau e uma das maiores empresaras do Nordeste. A operação investiga crimes tributários, financeiros, trabalhistas e de lavagem de dinheiro.

A Procuradoria da Fazenda também faz parte da Operação. Segundo as informações, as empresas do Grupo João Santos têm dívidas tributárias, de R$ 8,6 bilhões, e trabalhistas, de R$ 55 milhões. Elas são suspeitas de sonegar impostos e direitos trabalhistas de centenas de empregados. Os trabalhadores, de acordo com as investigações, ficavam sem receber salários e outros direitos trabalhistas.

A operação teve 53 mandados de busca e apreensão expedidos pela 4ª Vara Penal da Justiça Federal.

As ações ocorrem em Pernambuco, em São Paulo, no Amazonas, no Pará e no Distrito Federal. De acordo com a PF, mais de 240 policiais cumprem medidas judiciais nesses locais. O G1 entrou em contato com o grupo João Santos, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

A polícia informou, o Grupo João Santos é suspeito de organizar um sofisticado esquema contábil-financeiro para desviar o patrimônio das empresas do grupo. Esses valores eram transferidos para sócios e interpostas pessoas (laranjas).

A operação busca, também, permitir que as famílias de trabalhadores recuperem os seus direitos por meio da Justiça do Trabalho, que, inclusive, já os reconheceu formalmente.

Mostre mais
Fechar