Paraíba registra primeira morte causada pela Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica

Segundo informações divulgadas pela Secretaria de Estado da Saúde, sete crianças paraibanas tiveram resultados positivos para a Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica, a doença aflige  crianças e jovens que tiveram covid-19. O estado também registrou a primeira morte de uma criança em decorrência da doença. A criança residia no município de Cruz do Espirito Santo.

Neste momento há três casos suspeitos da doença que seguem sendo investigados, um deles sendo uma morte, outros três casos suspeitos foram descartados. “A vigilância para estes casos, a nível nacional, foi disparada há pouco mais de um mês, então, é tudo muito recente. Levando isso em consideração, a Paraíba está bem avançada no que diz respeito às notificações. Quanto mais as equipes de saúde notificarem casos suspeitos, mais temos como desenhar um panorama de forma mais fidedigna e, consequentemente, implementar ações efetivas e necessárias”, informou a chefe do Núcleo de Doenças Transmissíveis Agudas da SES-PB, Fernanda Vieira.

Em agosto deste ano, a SES-PB divulgou uma Nota Técnica alertando profissionais de saúde e secretarias municipais de saúde sobre a ocorrência e notificação imediata obrigatória da SIM-P. A notificação imediata e obrigatória é essencial para que se possa caracterizar o perfil da doença no país “em pessoa, tempo e lugar”, afirma o documento. O registro deve ser feita, em 24 horas, por meio de formulário de notificação do SUS e enviadas as demais informações necessárias no email simpcovid.pb@gmail.com. Já a amostra laboratorial deve ser encaminhada ao Lacen-PB.

Mostre mais
Fechar