POSSÍVEL INFARTO: Radialista Paulo Feitosa morre aos 45 anos em Cajazeiras

O comunicador de 45 anos estava internado no HTC deste a tarde da sexta-feira (6) após sentir dores e desconforto no tórax

Faleceu na manhã deste sábado (7), no Hospital Regional de Cajazeiras (HRC), o radialista Paulo Feitosa, vítima de um possível infarto. O comunicador de 45 anos estava internado no HTC deste a tarde da sexta-feira (6) após sentir dores e desconforto no tórax.

De acordo com o professor Erivan Morais, proprietários das rádios Mais FM, de Cajazeiras e Uiraúna, onde o profissional de imprensa atuava, exame de ultrason havia comprovado que Paulo Feitosa estava com coração crescido e com secreção no pulmão. Durante a noite seu quadro de saúde se agravou e não resistiu vindo a óbito na manhã de hoje.

Erivan Morais lamentou uma repentina partida do comunicador.

“É muito triste. Antes de ser um companheiro de trabalho e funcionário, eu tinha ele como um ídolo pela qualidade do profissional que era e atuação nas grandes rádios de Cajazeiras ”, disse Erivan Morais afirmando que, com Paulo Feitosa, suas emissoras conseguiram atingir o primeiro lugar na audiência.

Na cadeia das emissoras Mais Fm de Cajazeiras e Uiraúna, Paulo Feitosa comandava dois programas jornalísticos. O ‘Mais Debate’, do meio dia às 14h e o ‘Frente a Frente’, das 19h às 20h30.

Do sertão, ele também irradiava como principais informações da região para o Estado como correspondente do programa Hora H, apresentado por Heron Cid e Wallison Bezerra, na Rede Mais de Rádios.

Entristecidos, os jornalistas falaram de sua relação profissional e de amizade com Paulo Feitosa.

“Eu cresci ouvindo Paulo Feitosa e sua voz marcante. Ainda jovem tive o prazer de conhecê-lo em atividade no rádio e eu apenas começando. A admiração só continuou ao longo do tempo. Sempre nutri carinho e admiração, porque além de um profissional dedicado e talentoso ele criado um rádio vibrante, com paixão. A partida dele hoje no Dia do Radialista é o seu encontro definitivo com o destino e com uma profissão que tanto amou. A morte dele dói em mim, mas ficarei com uma lembrança boa da sua paixão pelo rádio que inspirou a tantos, inclusive a mim ”, disse Heron Cid.

“Paulo era um grande parceiro. Sempre atento a trazer para todo estado as notícias da região de Cajazeiras. Prestativo, diversas participações no Hora H. Aos familiares, amigos e ouvintes, nossos mais sinceros sentimentos. Perdemos não só um companheiro de jornalismo, mas um amigo. Que Deus receba de flexível ”, acrescentou Wallison Bezerra.

O horário de velório e sepultamento ainda não foram definidos.

Mostre mais
Fechar