RACISMO E CORONAVÍRUS: Idosa é indiciada após chamar jovem brasileira de ‘chinesa porca’ e culpá-la por disseminar doença

Uma idosa de 75 anos foi indiciada por racismo e injúria contra uma estudante brasileira após um episódio ocorrido dentro de um vagão do metrô no Rio em janeiro deste ano.

Descendente de japoneses, a universitária Marie Okabayashi, de 23 anos, relatou que foi chamada de “chinesa porca” pela idosa. Na época, a jovem registrou o caso na delegacia e o inquérito foi concluído nesta quarta-feira (15) pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi).

Segundo a investigação, a idosa insultou pessoas de origem oriental alegando relação com a disseminação do novo coronavírus. A estudante de Direito da UFRJ disse que foi xingada quando estava dentro de um vagão que seguia da estação Siqueira Campos, em Copacabana, para a estação Carioca, no Centro.

Em entrevista ao G1 em fevereiro, a estudante relatou que a senhora, que já estava no vagão quando ela entrou, começou a falar sobre a população asiática. Por achar as ofensas absurdas, Marie Okabayashi disse que começou a filmar a situação e descobriu que o alvo das agressões era ela própria.

“Quando eu passei na direção dela, ela começou a berrar. Ela gritou ‘chinesa, porca’. Eu perguntei se ela estava bem e eu saí andando. Ela disse ‘sua nojenta, fica passando doença para todo mundo’. Ela ficou de pé me xingando e ficava mostrando o dedo do meio”, disse.

Marie contou ainda como foi a reação dos outros passageiros. “O metrô estava lotado e ninguém falava nada, só uma menina balançava a cabeça em sinal de reprovação”, completou.

Na internet, a jovem fez uma publicação sobre o que havia acontecido e divulgou o vídeo que tinha feito no metrô. Com a repercussão, algumas pessoas identificaram a idosa. Marie disse que decidiu fazer o registro do caso na Delegacia de Combate a Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) três dias após o episódio.

Mostre mais
Fechar