Redmi Note 10 pode ser uma versão renomeada de outro celular da Xiaomi

A salada mista dos smartphones de Xiaomi, Redmi e Poco parece ficar cada vez maior e novas informações sugerem que o novo Redmi Note 10, previsto para ser apresentado em outubro, será lançado na China como uma versão renomeada do vindouro Mi 10T Lite, que deve ser lançado no próximo dia 30. Anteriormente, acreditava-se que o intermediário da Redmi seria o POCO X3 NFC com outro nome e versões 4G e 5G.

Não entendeu? Vamos tentar explicar resumidamente: a Xiaomi e suas subsidiárias Redmi e Poco têm a prática de lançar aparelhos praticamente idênticos em diversos mercados, mas com nomes diferentes — por exemplo, o topo de linha Poco F2 Pro é a versão indiana do Redmi K30 Pro, este que foi lançado na China. Em gerações passadas, a linha Redmi K20/K20 Pro também foi lançada na China como versão renomeada da linha Mi 9T/9T Pro.

Mi 10T Lite como Redmi Note 10

Segundo informações de um informante chinês, dois novos smartphones da Xiaomi foram flagrados na China recentemente com os codinomes Gauguin e Gauguin Pro, e a indústria local acredita que eles são os vindouros Redmi Note 10 e Note 10 Pro, cujos números de modelo M2007J17C e M2007J22estão ligados a eles.

Lançamento do Redmi Note 10 está previsto para outubro (Foto: Reprodução/Abhishek Yadav)

 

No entanto, os codinomes já haviam sido encontrados por membros do site XDA-Developers na linha de código da interface MIUI 12, em julho deste ano, e com algumas características de ponta, como câmeras principais de 108 MP e 64 MP — detalhes que não fazem sentido para o segmento intermediário do Redmi Note 10.

As especificações batem, na verdade, com rumores dos futuros Mi 10T Lite e Mi 10T Pro, que serão apresentados no próximo dia 30. Ambos já apareceram em uma série de vazamentos nas últimas semanas com as mesmas resoluções de câmeras mencionadas acima e tem número de modelo M2007J17registrado na FCC — a Anatel dos EUA.

Mi 10T Pro aparece com câmera principal de 108 MP (Foto: Reprodução/Ice Universe)

 

Com relação aos números de modelo, os códigos com final “G” referem-se às versões do smartphone que serão lançadas no mercado global, como Europa e Índia, enquanto os números com final “C” se referem às variantes chinesas.

Ou seja, ao que parece, a Xiaomi oficializará o Mi 10T Lite no dia 30 de setembro para o mercado global como o smartphone mais “básico” da linha Mi 10T, enquanto a Redmi lançará o Redmi Note 10 na China com praticamente as mesmas configurações do modelo da Xiaomi.

 

Os smartphones devem ser equipados com o processador Snapdragon 750G, lançado neste mês pela Qualcomm, que oferece conexão 5G e desempenho satisfatório para games. Segundo certificação da FCC, o celular terá bateria será de 4.720 mAh e NFC.

Força do nome

A decisão de lançar o mesmo smartphone com nomes diferentes em diferentes regiões pode ter relação mercadológica. Por exemplo, a Poco tem um nome bastante forte na Índia, seu principal mercado, logo é compreensível que a Xiaomi queira manter a estratégia atual e não confundir — ainda mais — os consumidores.

Já a Redmi parece ter maior presença na China com suas linhas Note e K, enquanto a família Mi chega na maior parte do mundo. Vale lembrar que tanto a Redmi quanto a Poco eram umas das subsidiárias da Xiaomi, mas se tornaram marcas paralelas em 2019 e 2020, respectivamente. No entanto, na prática, elas não parecem tão independentes assim.

Com versões renomeadas ou não, a Xiaomi marcou um evento para o dia 30 de setembro para apresentar o Mi 10T e suas variantes, provavelmente o 10T Lite e o 10T Pro. Já a Redmi deve apresentar os novos Redmi Note 10 em meados de outubro.

Mostre mais
Fechar