RETALIAÇÃO: Após Caixa endurecer protocolo de segurança do auxílio emergencial bandidos clonam celular do presidente e ameaçam família

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse neste domingo (19.jul.2020) que teve o celular hackeado e dados pessoais seus e de contatos vazados. Ele afirmou que a invasão foi feita por fraudadores do auxílio emergencial, como retaliação pelas medidas adotadas pelo banco para combater as fraudes. A informação é do Estados de S. Paulo.

Em mensagens enviadas aos seus contatos, Guimarães explicou que não usaria mais o número e que foram divulgados endereços, telefones, placas de carro e e-mails. Ele ainda afirmou que sua família foi ameaçada de morte.

A Caixa teve 1 prejuízo estimado em mais de R$ 60 milhões por conta de fraudes no auxílio emergencial. Falhas no aplicativo Caixa Tem permitiram que criminosos conseguissem acessar contas de beneficiários e usar o dinheiro.

O auxílio emergencial está sendo pago a cerca de 65 milhões de pessoas. A Receita Federal e o Ministério da Cidadania assinaram em 9 de julho 1 convênio para evitar fraudes no auxílio emergencial. De acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU), até abril, pelo menos 620 mil pagamentos indevidos foram feitos.

Mostre mais
Fechar