SABATINADO NO 360: Julian Lemos mostra estar longe de extremos ao dialogar com quem tiver ‘boas ideias’

O deputado federal (PSL) Julian Lemos, foi sabatinado nessa sexta (17) pela bancada do 360º.

O pré-candidato a prefeitura de João Pessoa respondeu as perguntas Dércio Alcântara, Adriana Bezerra, Marcone Ferreira, Fábio Augusto e Hyttalo Hallef.

Julian não fugiiu sobre o questionamento polêmico sobre sua relação atribulada com o presidente Jair Bolsonaro e sua família. Segundo Julian, o presidente mudou desde os tempos de campanha: “A pessoa que está lá não é a mesma da campanha”.

O deputado confirma seu compromisso como parlamentar do estado: “Não sou o federal de Bolsonaro, eu sou é o federal da Paraíba”. Frequentemente perguntado sobre seu posicionamento conservador e de direita: “Sou conservador, mas sou direito. Por que melhor que ser de direita, é ser direito. Não adianta se classificar de direita e propagar fakenews, ser violento”. O pré-candidato ainda esclarece que não há abertura para preconceitos no seu dia-a-dia: “O primeiro empregado doméstico da minha casa foi um gay, eu não tenho problema com gay. A direita em si, o conservadorismo, é racional”.

Julian criticou a gestão do atual prefeito Luciano Cartaxo frente a pandemia: “Não teria me isolado, como o prefeito fez. Homem público deve estar na rua”.

Vixe, Maria ou Amém

O pré candidato respondeu ao “vixe, maria” ou “amém” de Adriana Bezerra e provou que está muito aberto a conversar com muitos pré-candidatos.

Nilvan Ferreira, Cícero Lucena, Cássio Cunha Lima, João Azevedo receberam um “amém”. Com “vixe, maria” ele se afastou apenas de Luciano Cartaxo e Ricardo Coutinho.

O deputado paraibano surpreendeu a declarar um “amém” para Veneziano Vital do Rêgo e Carlos Bolsonaro: “Eu não tenho problema com Carlos, só tenho dó, precisa de tratamento”.

Sem responder “amém” ou “vixe, maria”, ele disse que mandaria “uma caixa de cerveja” para Moacir Rodrigues, com quem já teve muitos desentendimentos políticos.

 

 

 

 

Mostre mais
Fechar