SAPÃO, CARMEN, BOCA DE VELUDO: Roberto Jefferson coloca apelidos em membros do STF e diz que são ‘sodomitas’ – VEJA ENTREVISTA

O ex-deputado Roberto Jefferson concedeu uma entrevista para o canal bolsonarista Questione-se no Facebook em que dispara ofensas e ataques, inclusive de caráter sexual, a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). Chega a dizer que são “sodomitas”.

Ele chama o ministro Edson Fachin de “Cármen Miranda”, o ministro Luís Roberto Barroso de “Lulu Boca de Veludo”, o ministro Gilmar Mendes de “Sapão” e o futuro presidente do STF, Luiz Fux, de “Beija Pé”.

Segundo diz, Fux se “ajoelhou e beijou os pés” da mulher do ex-governador do Rio Sergio Cabral para agradecer a defesa que ela fez da indicação dele ao STF.

Em outro momento, ele afirma que Fachin foi indicado ao STF por Joesley Batista, da JBS, e que percorreu gabinetes do Senado pela mão do “homem da mala” da empresa, Ricardo Saud.

Jefferson faz referências ainda a Dias Toffoli, presidente da corte, e a supostas acusações feitas pela Odebrecht a ele.

Chama os ministros da corte de “monturo de lixo” e diz que as pessoas vomitariam se pudessem ver as reuniões reservadas do Supremo. Diz ainda que os ministros do tribunal, com exceção das magisradas mulheres, são “homens de pouca estatura jurídica e moral, lobistas” indicados pela TV Globo, por empreiteiras e por “partidos comunistas”.

A entrevista foi divulgada na segunda (20), na página do canal Questione-se, e já teve 65 mil visualizações.

Jefferson é presidente do PTB, partido do centrão aliado a Jair Bolsonaro no Congresso. Há poucos dias, convidou o presidente da República para ingressar na legenda.

Em 2012, ele foi condenado pelo STF no processo do mensalão por corrupção e lavagem de dinheiro.

Em um dos trechos da entrevista, o ex-deputado declara o seguinte: “Falando em nauseabunda, tem dois ministros lá [no STF] que têm esses gostos, né? É, tem. Tem ministros de rabo preso e dois de rabo solto. Um é o Carmen Miranda e o outro é o Lulu Boca de Veludo. É uma coisa… Você imagina um homem desses julgando”, afirma.

“Aí querem fazer pauta de gênero. Porque eles até hoje não encontraram os seus, não é? Você imagina uma cena, um ministro do Supremo de quatro, e um negão pa, puf puf nele [simula gestos de conotação sexual]. Não dá. Como esse homem pode representar a Justiça, rapaz? Vem um fuzileiro naval daqueles, um paludo, pa, pa, ‘grita, ministro. Me bate, me bate. Pa, pa.’ Que horror, meu irmão. Um sodomita. Dois. Tem dois sodomitas ministros, rapaz. Se fossem juízes, nunca deixariam a vara, a Justiça de primeira instância. Usam saias. Não é por saber jurídico. É por opção sexual. [balança as mãos]. Eu fico olhando aquilo. Um homem desses não passa em Supremo nenhum do mundo. Só no governo da Dilma e do Lula que essas pessoas conseguem ser ministros. (…) O Carmen Miranda, o Fachin, ele foi pela mão do homem da mala, da JBS. Ele foi em todos os gabinetes…”​,

Sobre Fux, Jefferson afirma: “O Luiz Fux chegou no Rio quando ele tomou posse, foi aprovado no Senado [para ser ministro do STF]. Houve uma festa aqui no Rio, na casa do [então governador] Sergio Cabral, ele ajoelhou e beijou os pés da [então primeira-dama] Adriana Ancelmo. Esse homem vai ser o presidente do Supremo. O próximo. O ‘Beija-Pé’. Meu Deus. Um cara que tem uma dobradiça na coluna. Tem que acabar isso.”

Parte do vídeo começou a circular em grupos de WhatsApp e já gera reações.

“O desrespeito, a agressão e a calúnia aos ministros do Supremo Tribunal Federal, no contexto em que foram proferidos e veiculados, são claras tentativas de desgaste do próprio tribunal que integram, e, assim, de um dos mais importantes pilares do Estado de Direito. A reação tem que ser firme, rápida, contundente e pedagógica”, diz Marco Aurélio de Carvalho, do grupo Prerrogativas.

Assista entrevista completa:

Entrevista exclusiva com Roberto Jefferson.

Ajude na Vakinha: http://vaka.me/599196
ou Seja o meu patrão! Ajude…

Publicado por Questione-se em Domingo, 19 de julho de 2020

 

Mostre mais
Fechar