SEM MEDO DE DEBATES: Candidato de Bolsonaro a presidência da Câmara Federal lameta opção de Aguinaldo

O deputado federal Arthur Lira (PP-AL), candidato apoiado pelo Palácio do Planalto à presidência da Câmara, esteve, ontem, em João Pessoa, como parte do roteiro de viagens que elaborou para conseguir apoios à sua pretensão. Visitou o governador João Azevêdo (Cidadania) e encontrou-se com parlamentares da bancada, inclusive, com alguns que ainda não revelaram posicionamento. Hugo Motta e Wellington Roberto estiveram entre os parlamentares que recepcionaram Lira. Em declarações à imprensa, ele prometeu que, se eleito, fará uma gestão colegiada, ouvindo líderes de partidos e bancadas para tomar decisões. “Será a gestão do “Nós”, não do eu”, enfatizou.

O candidato a presidente lamentou a defecção do deputado federal Aguinaldo Ribeiro, do PP da Paraíba, que fixou preferência pelo nome do deputado Baleia Rossi (MDB-SP), apoiado pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). Observou que, pessoalmente, sempre teve boa relação com Aguinaldo e lembrou que ambos chegaram à Câmara em 2011, mas salientou que entende, democraticamente, sua atitude de alinhar-se a Rodrigo Maia. Sinalizou que a ‘dissidência’ de Aguinaldo, porém, deverá ser debatida internamente em reunião do Partido Progressista. Arthur Lira comentou, ainda, que está aberto a sugestões e debate de temas polêmicos, que venham a ser formuladas por representantes dos mais diversos Estados e reafirmou seu compromisso com a autonomia da Casa Legislativa.

– Como presidente da Câmara, estaremos atentos à questão das desigualdades que possam afetar Estados de regiões como o Nordeste, tentando oferecer contribuição positiva para solução de demandas – expressou ele. Ontem, em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro recebeu sete parlamentares em seu gabinete no Palácio do Planalto. O assunto dos encontros (foram três reuniões diferentes) não foi divulgado, mas participantes admitiram que as eleições no Congresso, marcadas para fevereiro, estiveram entre os temas. Bolsonaro tem feito campanha a favor de Arthur lira, líder do Centrão, para o comando da Câmara. Um dos que participaram do encontro em Brasília foi o deputado federal paraibano Wilson Santiago, do PTB.

O partido de Santiago tende a apoiar Arthur lira, mas a bancada ainda não bateu o martelo. “É natural que se toque nesses assuntos (eleições na Câmara). Mas não houve, por parte do presidente, nenhuma cobrança no que se refere a posicionamento partidário”, afirmou o deputado paraibano, na saída do Planalto. Nos últimos dias, Bolsonaro cobrou publicamente deputados da bancada ruralista a apoiarem Lira por causa dos bons resultados econômicos do setor agropecuário do país. Dos onze parlamentares que constavam originalmente na agenda presidencial de ontem, cinco fazem parte do grupo: Emanuel Pinheiro Neto (PTB-MT), Paulo Bengtson (PTB-PA), Nivaldo Albuquerque (PTB-AL), Marcelo Moraes (PTB-RS) e Capitão Wagner (PROS-CE). O articulador político do Planalto, ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, também participou dos encontros.

Mostre mais
Fechar