SETES MESES SEM TRABALHO: Motoristas de transporte escolar fazem mobilização e pedem ajuda pública em João Pessoa

Motoristas de transporte escolar de João Pessoa realizaram uma mobilização na manhã desta quarta-feira (30), em frente ao condomínio onde mora o prefeito pessoense Luciano Cartaxo (PV). Os veículos ficaram estacionados em fila desde 7h e a ideia era fazer um apelo por ajuda à categoria, que foi fortemente afetada com a pandemia de coronavírus.

Consultada, a Prefeitura de João Pessoa informou que na sexta-feira (2) o prefeito Luciano Cartaxo vai anunciar novas medidas do Plano Estratégico de Flexibilização, para a retomada gradual das atividades, e só vai se manifestar depois disso.

Segundo o Sindicato dos Transportadores de Escolares da Paraíba (Sintesc-PB), a categoria está há quase sete meses sem nenhum tipo de renda e também sem ajudas de qualquer ordem. Isso porque, com a suspensão das aulas presenciais, os clientes sumiram, deixando todos sem receber as mensalidades previstas para o período.

Depois, os motoristas iniciaram uma carreata de protesto. Que passaria pela avenida Epitácio Pessoa, contornaria a Lagoa e voltaria pela avenida até a dispersão na Praça das Muriçocas, no Miramar.

A categoria tem dois conjuntos diferentes de reinvidicações. Um primeiro conjunto é destinado ao Governo Federal e faz parte de uma mobilização maior denominada de Movimento Nacional dos Transportadores Escolares.

São reinvidicados auxílio emergencial aos motoristas escolares, linha de crédito federal para a categoria e congelamento dos financiamentos de veículos de transportes escolares enquanto durar a pandemia.

Já as solicitações específicas para a Prefeitura de João Pessoa são auxílio emergencial, isenção total do Imposto Sobre Serviço (ISS) 2020/2021 e cestas básicas.

Mostre mais
Fechar