Sindicato de professores afirma que retomada de aulas presenciais em João Pessoa colocará vidas em risco

Na tarde desta quinta-feira (24) o Sindicato dos Professores da Rede Municipal de João Pessoa enviou um ofício ao secretário de Educação da Capital, Gilberto Cruz, se posicionando de forma contrária ao retorno de aulas presenciais. No ofício o sindicado emitiu uma nota em que afirma que é necessário que se pense na preservação das vidas.

“Temos o compromisso de garantir o direito à educação, mas a prioridade neste momento deve ser a preservação de vidas”, diz a nota do sindicado. Ainda segundo o sindicato, apesar dos protocolos que visam garantir a segurança de todos, a retomada das aulas presenciais colocará mais de 60 mil estudantes e mais de 10 mil trabalhadores do setor de educação em risco. Leia a nota do sindicato abaixo:

O SINTEM reafirma seu compromisso em defesa da vida e contra o retorno das aulas presenciais enquanto perdurar a pandemia da COVID-19, sem que haja segurança sanitária plena ou sem vacina eficaz para 100% da população. Para nós, todas as vidas são muito importantes e precisam ser preservadas. Temos o compromisso de garantir o direito à educação, mas a prioridade neste momento deve ser a preservação de vidas. Não podemos falar em retorno das aulas presenciais sem proteção à vida dos alunos, trabalhadores/as em educação e toda comunidade escolar. A aprendizagem é essencial, mas ela pode acontecer em qualquer tempo da vida, já vidas ceifadas não voltam. É importante considerar que mesmo com os protocolos de biossegurança serão colocadas em risco mais de 60 mil alunos e mais de 10 mil trabalhadores/as em educação.  Sendo assim solicitamos dessa Secretaria posicionamento contrário ao retorno das aulas presencias nas escolas da rede pública municipal de João Pessoa.

Mostre mais
Fechar