Tarifa zero para a importação do arroz deve conter disparada de preço

A isenção da tarifa de importação para 400 mil toneladas de arroz, para países de fora do Mercosul, deve conter a disparada de preços do grão no país, segundo especialistas. A medida do governo federal foi anunciada na quarta-feira (9), diante de um cenário de alta de 19,2% do alimento ao consumidor.

“A isenção da tarifa não vai fazer o preço cair para o consumidor, mas vai servir para conter o avanço dos preços, diz Mário Pegorer, diretor da Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz).

Os preços que estão sendo praticados na origem, ou seja, na compra do arroz em casca, ainda não chegaram no consumidor final. Então o preço que nós estamos vendo hoje na gôndola ainda vai sofrer alguns reajustes. Nós vamos ver preços ao redor de R$ 35, R$ 45 o pacote”, afirma.

Alguns dos fatores que explicam a disparada de preços são o aumento do consumo interno devido à pandemia e ao Auxílio Emergencial; valorização do dólar em relação ao real; redução da disponibilidade do grão que abastecia o país, e queda na produção da Ásia, o que elevou a cotação do grão no mercado internacional.

Mostre mais
Fechar